Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Venda de motos tem alta de 13,3% em maio

Duas Rodas | 05/06/2012 | 16h57

Venda de motos tem alta de 13,3% em maio

Acumulado do ano, porém, revela retração de 4,2%

MÁRIO CURCIO, AB

A venda de motos em maio atingiu 149.881 unidades, alta de 13,35% na comparação com o mês anterior, mas queda de 12,7% no confronto com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionárias. No acumulado do ano foram emplacados 724.653 veículos de duas rodas, queda de 4,2% na comparação com o período janeiro-maio de 2011.

Segundo o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti, a alta em maio se atribui à melhora do crédito para o setor, decorrente das medidas adotadas pelo governo. “O índice de aprovação das fichas subiu de 10% para 15%.” Meneghetti recorda, porém, que no restante do setor automotivo o reflexo das medidas foi mais evidente, com o índice de aprovação tendo subido de 30% para mais de 50%.

A Fenabrave mantém sua projeção do início do ano, de 2 milhões de unidades emplacadas até o fim de 2012, crescimento de 3,1% na comparação com o ano passado, o melhor da história das motos no Brasil em produção e vendas. No acumulado do ano, a Honda detém 79,4% do mercado, com 575.268 motos.

Em segundo vem a Yamaha, com 10,8% e 78.294 unidades. Suzuki e Dafra ocupam a terceira e quarta posições no acumulado, mas vale dizer que a Dafra detém o terceiro posto em maio como reflexo dos lançamentos que vem fazendo desde janeiro, com modelos de 150 cc a 250 cc.



Tags: Motos, motocicletas, emplacamentos, Fenabrave, Flávio Meneghetti, Honda, Yamaha, Suzuki, Dafra.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência