Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 13/04/2012 | 18h57

Dafra quer ser a terceira

Franco crê na reconquista do posto em breve

Mário Curcio, AB

Mário Curcio, AB

A Dafra quer voltar ao terceiro lugar entre as fabricantes de motos. A empresa fechou 2011 nessa posição (atrás de Honda e Yamaha), mas perdeu este ano o posto para a Suzuki, que de janeiro a março deste ano deteve 2,31% do mercado, ante 1,92% da marca brasileira pertencente ao grupo Itavema: “A Suzuki aparece em terceiro por causa de um grande lote de motos (Intruder 125) vendido para os Correios. Até o fim do primeiro semestre estaremos em terceiro”, diz o presidente da Dafra Motos, Creso Franco.

Vale dizer que os resultados da Suzuki têm apoio não só nas vendas a um frotista, mas também na boa aceitação dos consumidores pelo scooter Burgman 125, o segundo mais vendido, e da moto EN 125 Yes, que continua firme entre os dez modelos urbanos mais vendidos. A convicção de Creso Franco na reconquista do terceiro posto se apoia, porém, nos lançamentos recentes.

Somente neste início de ano ele colocou no mercado três novos modelos, um de 150 cc fornecido pela chinesa Haojue e dois de 250 cc, um deles da sul-coreana Daelim e outro da taiwanesa SYM. Além das motos de pequeno e médio portes destes e de outros fornecedores, a Dafra monta em regime CKD modelos BMW e MV Agusta.

Automotive Business perguntou ao presidente da empresa se Manaus teria lugar para mais duas ou três marcas de grande porte em suas linhas: “Três seria exagero. Não temos nenhuma negociação concreta, mas esse mercado tem espaço”, diz, dando a entender que a Dafra pode fechar parceria com outra fabricante de motos de alta cilindrada.

A empresa espera fechar 2012 com 68 mil unidades vendidas no varejo. Da recém-lançada Next 250, sobre a qual Creso Franco se apoia na foto, a empresa espera vender 10 mil unidades por ano. Parece uma meta elevada, pois sua principal concorrente, a Yamaha 250 Fazer (que conta com uma rede bem maior), teve 33.560 unidades emplacadas em 2011.

A empresa acredita que seu preço de R$ 10.190 pode atrair aqueles que pagam hoje cerca de R$ 7,5 mil numa Honda CG 150 Titan. Sobre o comportamento do mercado nos segmentos de entrada, Franco disse: “O consumidor parou de comprar modelos de 100 cc. Ele está migrando para motos maiores, de 125 e 150 cc.”



Tags: Dafra, Suzuki, Creso Franco, Burgman 125, Next 250.

Comentários

  • Juarez da Silva Souza

    Desde que a empresa entrou no mercado tenho acompanhado seus lançamentos, uma moto que ficou muito bonita é a apache 150cc, não comprei na época porque eu tenho uma Titan 150cc da honda e não estava em condições de fazer dívida. Ainda bem que não comprei, pois o lançamento do NEST 250 veio para desbancar muitas motinhas por aí. Passo na concessionário quase todos os dias para ter mais informações, e pela internet também, para ver fotos e acompanhar mais de perto. Pode ter certeza que a minha proxima compra será uma NEST 250. Parabéns DAFRA, uma empresa forte se faz com belos lançamentos e parcerias bem feitas.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência