Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 10/04/2012 | 22h02

CNI prevê recuperação suave da indústria

Faturamento da indústria de veículos automotores recuou 24,2% em março

Agência Brasil

Kelly Oliveira, Agência Brasil

A indústria deve apresentar “recuperação suave” nos próximos meses, segundo avaliação do gerente executivo de Políticas Econômicas da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco.

De acordo com ele, isso será possível porque o quadro internacional é menos incerto atualmente em relação ao segundo semestre do ano passado, a taxa básica de juros, a Selic, está em processo de redução e há medidas de estímulo ao setor. Castelo Branco citou ainda a taxa de câmbio mais desvalorizada, o que ajuda os segmentos exportadores, e a demanda doméstica em alta.

Segundo os dados dessazonalizados (ajustados para o período) divulgados na terça-feira, 10, pela CNI, o faturamento real (descontada a inflação) da indústria cresceu 1,5%, em fevereiro ante janeiro deste ano, depois de dois meses de queda. Já na comparação com o mesmo mês de 2011, o faturamento registrou queda de 3,3%.

Entre os segmentos da indústria, o de veículos automotores apresentou a maior queda de faturamento. Em fevereiro, o segmento registrou redução de 24,2%, na comparação com o mesmo período de 2011. Segundo a CNI, esse dado mostra uma intensificação da retração, uma vez que em janeiro, em relação ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 9,4%.

“Foi uma queda bastante expressiva e é a maior de todos os 19 setores que a pesquisa acompanha”, disse o economista da CNI Marcelo de Ávila. Do total de segmentos pesquisados, dez tiveram queda no faturamento, na comparação com o resultado de fevereiro de 2011. Veículos automotores vêm seguidos por móveis (-15,2%), refino e álcool (-10,8%), couros e calçados (-10,1%), produtos de metal (-9,3%), outros equipamentos de transportes (-6,4%), borracha e plástico (-4,7%), metalurgia básica (-4,5%), minerais não metálicos (-4,1%) e vestuário (-1,2%).

Segundo a CNI, o percentual médio da utilização da capacidade instalada (UCI) de todo o setor industrial chegou a 82,1%, em fevereiro, ante os 82,4% janeiro de 2012. Em fevereiro de 2011, esse percentual era 83,4%. As horas trabalhadas cresceram 2,2%, nesse mesmo tipo de comparação.

O emprego ficou estável em fevereiro na comparação com o mês anterior. Na comparação com fevereiro do ano passado, o emprego cresceu 0,4%. De acordo com Flávio Castelo Branco, a tendência é moderação no mercado de trabalho do setor.



Tags: CNI, indústria, veículos automotores, capacidade instalada, postos de trabalho.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência