Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 10/04/2012 | 16h00

Produção industrial cresce em metade dos locais pesquisados

Maior expansão observada ocorreu no Pará, com 6,2%

Agência Brasil

Agência Brasil

A produção industrial brasileira cresceu em sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de janeiro para fevereiro. De acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Regional, divulgados nesta terça-feira, 11, a principal expansão foi observada no Pará, que registrou aumento de 6,2% em fevereiro, depois de ter apresentado queda de 13,3% um mês antes.

Os demais locais onde houve expansão na produção acima da média nacional (1,3%) foram Rio de Janeiro (3,7%), Minas Gerais (3%), Ceará (2,5%) e São Paulo (1,5%). Também tiveram crescimento o Espírito Santo (1,3%) e a Região Nordeste (0,8%).

Registraram redução na atividade fabril na passagem de um mês para o outro Paraná (-7,7%), Goiás (-3,9%), Rio Grande do Sul (-3,5%), Bahia (-0,6%), Pernambuco (-0,5%), Amazonas (-0,4%) e Santa Catarina (-0,2%). Na comparação com fevereiro de 2011, oito dos 14 locais apresentaram diminuição na produção.

O documento do IBGE destaca que o resultado pode ter sido influenciado pelo chamado efeito calendário, já que fevereiro de 2012 teve um dia útil a menos do que o mesmo mês do ano anterior. Rio de Janeiro (-9%), Amazonas (-8,3%), São Paulo (-6,6%), Ceará (-6%) e Santa Catarina (-4,5%) foram os locais com as principais quedas ante fevereiro de 2011, superiores à média nacional (-3,9%) no período.



Tags: IBGE, produção industrial, atividade fabril.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência