Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Política e Legislação | 04/04/2012 | 12h11

Desindustrialização gera Grito de Alerta em São Paulo

10 mil pessoas se reúnem próximo à Assembleia Legislativa

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

Cerca de 10 mil pessoas se reúnem na manhã desta quarta-feira no estacionamento da Assembleia Legislativa de São Paulo para participar do Grito de Alerta, manifestação de trabalhadores, empresários e estudantes contra o processo de desindustrialização do País. De acordo com o presidente da Força Sindical, deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, 2,5 mil ônibus foram contratados pela central sindical para transportar até a Assembleia trabalhadores de toda a região metropolitana. A expectativa é de que o ato reúna 80 mil pessoas.

No estacionamento da Assembleia foi montado um palco para discursos de sindicalistas e empresários. Paulinho disse que uma comitiva de mil industriais sairá da sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista, para participar da manifestação. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, também deve discursar contra a ameaça da invasão de produtos importados.

“Essa manifestação é para assustar a presidente Dilma Rousseff que, em minha opinião, está sendo enganada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pelo ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel”, afirma Paulinho. “O governo tem de agir rápido porque vários setores, como o de autopeças, já estão quebrando.”

Já o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique, disse que o protesto é importante para pressionar também empresários, prefeitos e governadores a investir. “O governo federal mostrou ontem que está trabalhando pela indústria nacional e pelos empregos”, afirmou, citando o pacote de medidas de estímulo anunciado em Brasília. “Ainda falta reduzir os juros e realizar a reforma tributária, mas os governos estaduais também precisam colaborar, promovendo, por exemplo, uma redução geral de alíquotas de ICMS para aumentar as vendas e estimular os investimentos da indústria.”

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, elogiou as medidas anunciadas, mas fez algumas ressalvas. “Não posso fazer críticas contundentes à iniciativa, porque o governo federal reconhece o problema e tem mostrado disposição em tomar medidas”, comentou. “Mas elas ainda são muito tímidas. O ideal seria estender a desoneração da folha de pagamentos a todos os setores. Sei que não é possível fazer isso de uma hora para outra, mas o governo poderia pelo menos sinalizar que a desoneração vai chegar a todos os setores. E o IOF contra o capital especulativo poderia ser usado de forma mais agressiva.”



Tags: Grito, Alerta, manifestação, desindustrialização, Fiesp, Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, Paulinho.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência