Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 27/03/2012 | 23h10

Cummins investirá US$ 90 milhões em nova fábrica

Construção em Itatiba, SP, começará em 2013

Giovanna Riato, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Giovanna Riato, AB

A Cummins vai aplicar US$ 90 milhões na construção de uma fábrica no município de Itatiba (SP), a 86 quilômetros da capital. O presidente da companhia para a América do Sul, Luís Afonso Pasquotto, e o governador do Estado, Geraldo Alckmin, assinaram memorando de entendimento sobre o investimento na terça-feira, 27.

O aporte integra um programa de US$ 200 milhões anunciado para o País. Além da planta, o pacote contempla a modernização da fábrica de Guarulhos, a área de pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos de qualidade. “Os recursos são próprios e foram gerados pela operação da companhia na América do Sul”, revela Pasquotto.

Com inauguração prevista para março de 2014, a nova unidade abrigará a produção de grupos geradores e um centro de distribuição. Até 2015, algumas linhas de componentes também serão integradas ao complexo industrial. Na primeira etapa o empreendimento vai gerar 250 novos postos de trabalho. Esse número deve saltar para 700 na segunda fase da operação.

A construção da planta ampliará a capacidade produtiva da empresa no Brasil dos atuais 4 mil geradores de energia por ano para até 12 mil unidades anuais. “Já somos a segunda marca do segmento no mercado e queremos acompanhar a expansão da demanda nos próximos anos”, almeja o dirigente. Para ele, o aquecimento da economia e a expansão da classe média manterão o consumo de energia em nível elevado.

INVESTIMENTO CONTÍNUO

A terraplenagem da propriedade de 436 mil metros quadrados será feita ainda este ano para que a construção da fábrica comece em 2013. O projeto inicial prevê 50 mil metros quadrados de área construída. “Como o terreno é amplo, teremos espaço para ampliações futuras. Prevemos 20 anos de investimento contínuo na unidade”, explica o presidente da Cummins.

Com cerca de 100 mil habitantes, o município de Itatiba foi escolhido para abrigar a fábrica depois de quase um ano de pesquisa e da análise de mais de 75 terrenos. O processo foi feito em parceria com a Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos e competitividade do governo do Estado.

A organização auxiliou na busca pela região adequada e terá papel importante também na etapa inicial de instalação da fábrica. A entidade trabalhará em conjunto com a companhia para obter as licenças ambientais do empreendimento e no contato com as concessionárias de transporte e energia da região.

Em julho do ano passado, pouco depois de a empresa ter iniciado o planejamento da fábrica, Pasquotto adiantou que pretendia instalar a nova unidade o mais perto possível da planta antiga (leia aqui). O executivo afirma que a decisão por Itatiba, que fica a cerca de 90 quilômetros de Guarulhos, também foi influenciada pela boa logística e tradição industrial da região. “Chegamos a pesquisar a construção em outros Estados, mas já temos a cadeia de fornecedores e uma grande quantidade de clientes aqui”, pondera.

MOTORES

A transferência de algumas linhas para a nova planta garantirá à fábrica de Guarulhos (SP) mais espaço para a fabricação de motores, unidade de negócio da empresa que também está em expansão. Pasquotto garante, no entanto, que a capacidade produtiva atual de cerca de 120 mil propulsores por ano é capaz de suprir a demanda dos clientes até 2015. O foco imediato é ganhar competitividade.

“Não vamos ampliar a capacidade agora. A intenção é investir em produtividade e tecnologia”, explica Pasquotto. A companhia aguarda o anuncio das próximas medidas do regime automotivo, prometido para abril. O plano do governo seria capaz de oferecer condições para que a empresa ampliasse as exportações, enfraquecidas com a desvantagem cambial.

O executivo afirma que os principais destinos dos produtos que a companhia fabrica localmente são os países da América Latina, principalmente a Argentina. O dirigente diz que a expectativa é grande. “Até agora foi tudo mais voltado à proteção do mercado. Esperamos redução de custos e desonerações.”

Assista à entrevista exclusiva com Luís Afonso Pasquotto, presidente da Cummins para a América do Sul:



Tags: Cummins, investimento, fábrica, aporte, Itatiba, motor, gerador, energia, Luís Afonso Pasquotto.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também