Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 18/01/2012 | 14h17

Automotiva Usiminas ganha fôlego

Empresa foi valorizada pelo regime automotivo

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Paulo Ricardo Braga, AB

A Automotiva Usiminas, provedora de estamparia e serviços de pintura e montagem de cabines e carrocerias, deve ganhar força na reorganização da controladora Usiminas, que passa a ser comandada por Julián Eguren, atual presidente da Ternium no México e sucessor de Wilson Brumer na siderúrgica brasileira.

O destino da Automotiva Usiminas esteve em dúvida, recentemente, enquanto o controle acionário da Usiminas mudava de mãos. Informações de bastidores davam conta que só faltou bater o martelo para vender a divisão - e por pouco isso não aconteceu. Pela segunda vez na história da siderúrgica, no entanto, pode haver reversão na decisão de vender a subsidiária de Pouso Alegre (MG), que continuaria na órbita da Usiminas.

Embora o diretor geral Flávio Del Soldato (foto) não possa antecipar o futuro próximo da Automotiva Usiminas, a valorizada companhia voltará a ser avaliada dentro de um plano estratégico maior. Com uma invejável carteira de clientes, que inclui diversas montadoras como Ford Caminhões, International e Mitsubishi, a empresa conquistou força no mercado ante as novas regras do regime automotivo brasileiro, que trouxe a exigência de 65% de conteúdo local e um mínimo de operações industriais nacionais para que os veículos produzidos no País não recolham os 30 pontos extras do IPI.

"Atividades locais de estamparia, soldagem, pintura e acabamento, que são nossa especialidade, acabam sendo de grande valia para os novos fabricantes e mesmo para as montadoras já consolidadas no País", analisa Del Soldato.

TRAJETÓRIA

A Automotiva Usiminas já esteve à venda logo depois de ter sido adquirida da Brasinca pela Usiminas, em 1999. Na época, Del Soldato foi contratato para gerir o negócio e prepará-lo para ser passado adiante. Com o avanço no mercado de veículos comerciais e da carteira de encomendas, a estamparia ganhou expressão e passou a acrescentar valor ao aço produzido pela siderúrgica controladora.

O faturamento, de R$ 276 milhões em 2009, saltou para R$ 407 milhões em 2010 e pode ter chegado aos R$ 500 milhões no ano passado. “Estamos a caminho de R$ 1 bilhão em 2015”, registra Del Soldato, explicando que a unidade de Pouso Alegre anda no compasso do segmento de caminhões e comerciais leves, oferecendo no portfólio serviços como corte e estampagem, soldagem(armação de carroceria), pintura e até acabamento completo.

“Fazemos trabalho de sistemista, com soluções automotivas integradas”, costuma repetir Del Soldato, que admite ser procurado por novos clientes com frequência crescente. Em geral, trata-se de representantes de operações com volume reduzido, de até 300 veículos/mês.

A International é um dos parceiros mais antigos e utiliza cabinas de alumínio no caminhão 9800. O produto mineiro, estampado, rebitado, pintado e acabado é levado até a fábrica da Agrale em Caxias do Sul (RS), onde o modelo é montado.

A Ford estabeleceu joint venture com Automotiva Usiminas para produção das novas cabinas do Cargo, em Pouso Alegre, à razão de 100 cabines por dia, que chegam prontas à planta da montadora em São Bernardo do Campo (SP).

Já a Mitsubishi recebe da Automotiva Usiminas todos os conjuntos estampados e soldados, utilizados na montagem final dos veículos na fábrica de Catalão (GO), como o jipinho TR4, L200 e Triton.

A Automotiva Usiminas também produz partes estampadas para os veículos comerciais da Mercedes-Benz, Scania e Iveco (conjuntos de portas da Fiat Ducato e Iveco Daily).

No segmento de leves, Del Soldato atende serviços de estampagem para GM e Ford. A indiana Mahindra, por meio da Bramont, compra a montagem completa das cabinas do utilitário Scorpio em regime SKD. A Suzuki deve ser um dos próximos clientes importantes.

NOVO COMANDO

O novo acordo de acionistas da Usiminas foi oficializado na segunda-feira, 16. Com ele, o bloco de controle passa a ser formado pelo Grupo Nippon, com 29,44% das ações ordinárias, pela Tenaris e Ternium do Grupo Techint, com 27,66%, e pela Caixa dos Empregados da Usiminas, com 6,75%. O acordo é válido até 2031.

Em nota divulgada na terça-feira, 17, a Usiminas acentuou que "passa a ter entre seus acionistas grupos focados no negócio do aço" e reforça que "esse diferencial, somado ao conhecimento já acumulado por sua própria equipe, abre caminhos para a consolidação de sua liderança do mercado brasileiro de laminados planos".

Os acionistas do bloco de controle indicaram o argentino Julián Eguren como o novo diretor-presidente da Usiminas, no lugar de Wilson Brumer. Eguren assegurou que ter acionistas com visão do negócio é um diferencial competitivo para a Usiminas. Já Brumer considera que na gestão à frente da Usiminas cumpriu o papel de preparar a empresa para um novo ciclo de crescimento, após um dos períodos mais complexos de sua história.



Tags: Usiminas, Automotiva Usiminas, Ternium, Techint, estampagem, serviços automotivos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência