Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 07/12/2011 | 17h30

Anfavea reduz expectativa de crescimento do mercado em 2011

Entidade projeta expansão de 3,3%, para 3,63 milhões de veículos

Giovanna Riato, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Giovanna Riato, AB

A Anfavea, associação dos fabricantes de veículos, diminuiu a expectativa de expansão para o mercado interno este ano. A entidade projeta evolução de 3,3% nas vendas, com 3,63 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. A previsão anterior era de comercializar 3,69 milhões de unidades e garantir avanço de 5% sobre o resultado de 2010.

-Clique aqui para fazer download dos dados da Anfavea

Cledorvino Belini, presidente da organização, aponta que a redução é consequência das medidas macroprudenciais adotadas pelo governo desde o fim do ano passado, que seguraram o ritmo de crescimento dos emplacamentos. Apesar disso, o dirigente afirma que as vendas já aceleraram em novembro após o anúncio de ações para estimular o consumo, com redução dos juros e do custo do crédito. “Mesmo com a revisão, os volumes deste ano são vigorosos”, avalia. O executivo lembra que um grande mercado é o maior atrativo para investimentos, que já chegam a US$ 22 bilhões até 2015 só das empresas associadas à entidade.

Resultados do ano

Com as novas medidas anunciadas pelo governo, os emplacamentos deram um salto de 14,6% entre outubro e novembro, para 321,5 mil unidades. Comparado ao mesmo mês do ano passado, no entanto, o volume ficou 2,1% menor. Entre janeiro e novembro houve crescimento 4,8% sobre os mesmos meses de 2010, com 3,28 milhões de unidades.

A média diária de vendas subiu 14,6% em novembro e passou de 16 mil unidades. Com volumes maiores comercializados diariamente, o nível de estoques caiu de 40 dias em outubro para 35 dias no mês passado, para 373,5 mil veículos entre indústria e concessionárias.

A nova projeção da Anfavea pressupõe que serão comercializadas em torno de 340 mil unidades em dezembro. O volume é cerca de 10% inferior ao anotado em dezembro de 2010, quando os emplacamentos chegaram a 381,4 mil veículos.

Avanço dos importados

No ano passado, os veículos importados responderam por 18,8% do mercado. Entre janeiro e novembro deste ano estes modelos garantiram participação de 23,3% no mercado nacional, o que representa um ganho de 4,5 pontos porcentuais no market share. Todo o crescimento do mercado interno em 2011 foi abocanhado por veículos produzidos em outros países.

Enquanto as vendas de nacionais caíram 1,4% entre janeiro e novembro na comparação com o mesmo intervalo do ano passado, os licenciamentos de importados cresceram 32,3%, com 763,7 mil unidades. Desse total, o maior avanço foi na importação de automóveis, que teve alta de 37,5%. Já a compra de comerciais leves fabricados no exterior cresceu 22,3%.

Esse movimento refletiu ainda na participação dos carros com motor flexível no mercado. Como a maioria das importações não é de veículos flex, a participação dos carros bicombustíveis nas vendas caiu de 86,4% em 2010 para 83,3% este ano.

Assista à entrevista exclusiva com Cledorvino Belini, presidente da Anfavea:



Tags: Anfavea, veículo, mercado, venda, crescimento, projeção, Cledorvino Belini.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência