Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 29/11/2011 | 18h24

Na Teksid, uma pegada de carbono exemplar

Empresa prova que fundição pode ser negócio limpo e ambientalmente correto

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Paulo Ricardo Braga, AB

Fundições podem ser um negócio limpo e ambientalmente correto? Sim, no entender da Teksid, que foi mais longe, desenvolvendo um trabalho de dez meses, com o suporte da Geoklock, para obter certificação da Carbon Trust assegurando que as emissões no ciclo completo da operação, da coleta da matéria-prima à fundição e entrega dos componentes aos clientes, estão 25% abaixo da referência mundial. Trata-se do primeiro atestado do gênero concedido a uma fundição em todo o mundo.

Para qualificação da pegada de carbono foi preciso obter a certificação de cada parte da cadeia de produção, com base na norma PAS 2050 do Departamento de Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais do Reino Unido. A tarefa quantificou as emissões de gases de efeito estufa por quilograma de bloco de motor produzido, a partir de modelo de avaliação criado pelo mapeamento de centenas de informações sobre insumos, fornecedores, localização de clientes e transporte. Os resultados foram inseridos em ferramenta de cálculo da Carbon Trust para análise e certificação.

“A conquista demonstra o comprometimento da Teksid com a sustentabilidade dos negócios”, atestou o presidente da Geoklock, Jaime Ohata. O diretor industrial da empresa, Jefferson Villafort, destaca que a Teksid foi a primeira fundição da América Latina a obter a certificação ISO 14001, sobre gestão ambiental, e uma das primeiras do segmento a atender à OHSAS 18001, que rege segurança e saúde ocupacional.

Villafort considera que alguns processos especiais abriram caminho para a certificação, como a utilização de gusa líquido, transportado em veículos especiais diretamente da siderúrgica produtora do insumo até a Teksid. Outro fator foi o uso de fornos a arco elétrico, cuja base energética é mais sustentável do que o coque de petróleo empregado nos fornos tipo cubilô, que geram emissões mais significativas.

A tarefa não terminou. Nos próximos dois anos a certificada deverá medir e reduzir a pegada de carbono se quiser manter o status conquistado.



Tags: Teksid, fundição, pegada de carbono, Geoklock, Carbon Trust.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência