Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 01/11/2011 | 13h45

Vendas recuam em outubro

Negócios com frotistas já superam 40% para VW e Fiat

Pedro Kutney, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB

O mercado brasileiro de veículos segue perdendo força e dá claros sinais de retração. Outubro fechou com 280.537 emplacamentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, quebrando a sequência de cinco meses anteriores acima das 300 mil unidades vendidas. O número representa queda de 7,4% sobre setembro e recuo ainda maior, de 10%, em relação ao mesmo mês de 2010. No acumulado janeiro-outubro os licenciamentos de zero-quilômetro no País somaram 2,96 milhões, ainda em alta de 5,6% em comparação com os 2,8 milhões registrados nos nove primeiros meses do ano passado.

O desempenho de 2011, por enquanto, converge para a projeção da associação dos fabricantes, a Anfavea, que estimou para o ano vendas de 3,69 milhões de unidades e crescimento de 5% sobre 2010. Contudo, mesmo essa previsão pode estar ameaçada se nos dois últimos meses do ano os negócios não voltarem a superar os 300 mil emplacamentos/mês.

No varejo, oficialmente, o mercado de novos já está em recessão. Os resultados continuam a ser sustentados pelos negócios diretos com locadoras e empresas, que compram com significativos descontos, acima de 30%. Sem isso, segundo fontes de mercado, o desempenho teria sido muito pior. Para se ter ideia de quanto, em outubro as vendas diretas representaram 40,7% dos emplacamentos da Volkswagen, 40,4% da Fiat, 33,8% da Renault e quase 30% da General Motors e Ford.

No geral, as vendas a locadoras e outros frotistas já representam mais de 35% do mercado, contra cercas de 20% um ano atrás. Com isso, a tendência é de queda da rentabilidade dos negócios.

No ranking das marcas mais vendidas no mês, a Volkswagen obteve participação de 20,7% e por pouco tomou o primeiro lugar da Fiat, que ficou com 20,4% dos emplacamentos. A GM teve 17,8% e a Ford 8,9%.

“A desaceleração das vendas para consumidores de varejo continua muito acentuada porque o grande endividamento inibe novas compras a prazo, ao mesmo tempo em que os bancos estão muito mais seletivos para aprovação de financiamentos, principalmente nos caso dos planos de 60 meses sem entrada, que mantinham o mercado aquecido no passado”, avalia Ayrton Fontes, economista da agência de promoção de varejo automotivo MSantos. “Nesse cenário, notamos que neste último trimestre os consumidores estão mais preocupados em pagar débitos anteriores e muito precavidos em assumir novas dívidas”, completa.



Tags: Mercado, desempenho, vendas, emplacamentos, outubro, MSantos, Volkswagen, Fiat, Ford, GM, Renault.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência