Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 03/10/2011 | 17h23

Bosch investe R$ 22 milhões em nova fábrica

Investimento na AL totalizará R$ 103 milhões até o fim do ano

Giovanna Riato, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Foto: sede da Bosch em Campinas (SP)

Giovanna Riato, AB

A Bosch confirmou nesta segunda-feira, 3, aporte de R$ 22 milhões em uma nova fábrica no Brasil para produzir a nona geração do ABS e o Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP). Com o investimento, a companhia pretende acompanhar o crescimento da demanda por dispositivos de segurança no mercado.

Besaliel Botelho, que assumiu a presidência da companhia recentemente (leia aqui), não detalhou o local da planta ou o volume de produção. O executivo adiantou apenas que a corporação detém 70% do mercado de ABS do País e vende cerca de 500 mil sistemas por ano. Com a obrigatoriedade da tecnologia para os veículos novos, a partir de 2014, as vendas devem crescer em ritmo acelerado. Para conseguir atender à expansão, a planta será bastante flexível. “Caso necessário, poderemos aumentar o volume muito rapidamente e com investimento baixo”, explica.

Já a comercialização do ESP, tecnologia capaz de corrigir automaticamente a trajetória do veículo em manobras bruscas de emergência, não será apoiada em uma nova legislação. O sistema será vendido de acordo com o interesse das montadoras. Para Botelho, apesar não haver garantias de grandes volumes no início, o aumento da segurança nos veículos é uma das principais preocupações do setor, junto com expansão do conforto, conectividade e da oferta de veículos mais econômicos e menos poluentes.

“A tendência é que carros cada vez mais compactos recebam tecnologia. O acesso dos emergentes a novos sistemas também será ampliado”, projeta. Neste cenário, o presidente da Bosch aposta que o modelo do futuro terá propulsão elétrica, apesar do alto custo de produção e dos problemas ainda não resolvidos na área de reciclagem apontarem para outro caminho. “Hoje os veículos têm 40% de conteúdo eletrônico. Esse percentual deve subir para 75%”, acredita. O prazo para isso é a metade da próxima década, quando os volumes de vendas serão maiores.

Investimentos

A companhia vai investir R$ 103 milhões na América Latina em 2011, volume quase 50% superior ao registrado no ano passado. O aporte será destinado à expansão da capacidade e ao lançamento de novos produtos, como centrais eletrônicas para gerenciamento do motor, sensores de temperatura e pressão do ar e bobinas de ignição.

A quantia fica acima da média dos anos anteriores, já que, entre 2006 e 2010, a empresa aplicou R$ 362 milhões. O plano de investimentos para o 2012 ainda não foi divulgado por conta das incertezas acerca da nova política industrial e da economia internacional (leia aqui). Até o momento, a empresa confirmou apenas que a construção da nova fábrica de ABS entrará no planejamento do próximo ano junto com o aporte em uma planta de coletores de energia solar para aquecimento de água.

A fonte de energia é uma das apostas da Bosch, mas não no setor automotivo. “Hoje há outras tecnologias mais eficientes e promissoras”, avalia Botelho. Entre elas está o motor flexível, que ainda tem desafios como o aumento da eficiência energética e a disseminação de sistemas de partida a frio.

Outra prioridade é o desenvolvimento de propulsores pequenos, de até 1.000 cc. “Esta é o uma solução inteligente dos mercados emergentes, mas muitos modelos precisam melhorar e oferecer mais potência”, explica. A companhia investe ainda em soluções bicombustível, como o motor que combina gás natural veicular e diesel para o transporte urbano, e o propulsor etanol/diesel para aplicação agrícola.


Assista à entrevista exclusiva com Besaliel Botelho, presidente da Bosch para a América Latina:



Tags: Bosch, investimento, investimento, fábrica, ABS, ESP.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também