Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Eventos | 22/09/2011 | 17h47

Segurança veicular e trânsito interferem na competitividade

Temas envolvem a sociedade e a indústria

Marta Pereira, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Marta Pereira, AB

A competitividade da indústria automotiva brasileira abrange a discussão sobre segurança do transporte e trânsito. Esse foi o tema de um dos painéis do 19º Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva (Simea 2011) realizado nesta quinta-feira, 22, no Sheraton WTC em São Paulo (SP). O debate reuniu Marco Saltini, diretor de relações institucionais e assuntos governamentais da MAN Latin America, Marcos Aurélio Lima de Oliveira, coordenador geral de acreditação do Inmetro, Alejandro Furas, da Latin NCAP, e Kátia Castilho, da BSE Sistemas Eletrônicos.

Marco Saltini ressaltou que, apesar de a regulamentação sobre segurança veicular não ter evoluído no Brasil, a indústria acompanhou o avanço global e hoje os veículos nacionais podem ser equipados com os mesmos sistemas que existem lá fora. “Entretanto, para se tornar competitiva mundialmente, também nesse aspecto, precisa repensar o custo de produção e a carga tributária. No mercado nacional, temos de mudar a cultura do brasileiro, que não se preocupa com segurança veicular.”

O executivo ressaltou que esse assunto passa pela infraestrutura rodoviária. Para citar apenas um dos gargalos, ele recordou que o País tem 1,7 milhão de quilômetros de rodovias, mas apenas 13% delas são pavimentadas e, dessas, a maioria está em péssimas condições.

Marcos Aurélio Lima de Oliveira, do Inmetro, reforçou a parceria da entidade com a indústria automobilística, com objetivo de criar sistemas padronizados de inspeção e certificação, que atestem a segurança dos veículos. Nesse sentido, a Latin NCAP, segundo Alejandro Furas, realiza testes rigorosos, com base nas regras europeias. O objetivo é produzir veículos cada vez mais seguros e, com isso, reduzir em 50% os acidentes de trânsito nos próximos 10 anos.

Integrar todas as informações sobre a infraestrutura de transportes urbana e rodoviária em um único banco de dados e oferecê-las aos motoristas é uma das formas de proporcionar um trânsito mais eficiente, com rotas dinâmicas, incluindo planejamento do trajeto entre os modais, considerando-se pedestres, ciclistas e acesso ao pagamento das tarifas.

Esse é o objetivo do Projeto Viajeo, apresentado por Kátia Castilho. Coordenado pelo Ertico, rede de sistemas de transporte inteligentes e serviços intervenientes na Europa, o projeto está em fase de estudos em Atenas, na Grécia, Pequim e Xangai, na China, e São Paulo, capital.

Nesta última, segundo Kátia, um dos problemas enfrentados é a burocracia para conseguir as informações, com os diversos setores envolvidos, como Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), por exemplo.



Tags: Simea 2011, Sheraton WTC, Marco Saltini, MAN Latin America, Marcos Aurélio Lima, Alejandro Furas, Latin NCAP, Kátia Castilho, BSE Sistemas Eletrônicos, CET, Artesp.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência