Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 15/09/2011 | 18h30

Paccar assina protocolo para produzir no Paraná

Caminhões semipesados e pesados DAF serão feitos em Ponta Grossa

Luciana Duarte, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Foto: Marco Antonio Dávila (à esq.), executivo da Paccar no Brasil, e o governador do Paraná, Beto Richa, no evento de assinatura do protocolo de intenções para a instalação da fábrica de caminhões DAF em Ponta Grossa.

Luciana Duarte, para AB (atualizada 16/9 às 12h50)

Durante as comemorações de 188 anos da cidade de Ponta Grossa (PR), na quinta-feira, 15, a norte-americana Paccar assinou o protocolo de intenções para instalação de sua fábrica de caminhões DAF na cidade paranaense. No evento, antecipado no portal Automotive Business, foi confirmado o investimento de US$ 200 milhões no município, que começa a ser realizado ainda este ano. A unidade de produção será erguida no Oeste do Paraná, às margens da rodovia PR-151, em frente à Batavo Cooperativa Agroindustrial.

A compra do terreno será formalizada nos próximos dias, mas a Paccar informou em comunicado distribuído nos Estados Unidos que a planta industrial terá 30,7 mil m² em um terreno de 500 acres, equivamente a cerca de 2 milhões de metros quadrados. A montadora prevê gerar 500 empregos diretos na primeira fase do projeto. E a Prefeitura de Ponta Grossa trabalha com a geração de mais mil vagas em uma segunda fase, até 2017.

Um dos pontos favoráveis à decisão pela instalação no Estado foi a concessão de incentivo fiscal, com diferimento de oito anos para recolhimento de 90% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).


O governador do Paraná, Beto Richa, assina a concessão de benefício fiscal para a Paccar

Caminhões DAF semipesados e pesados

No Paraná a Paccar pretende produzir, a partir de 2013, os caminhões DAF modelos semipesados da linha CF (12 a 27 toneladas de PBT) e os extrapesados XF (45 a 80 toneladas), ambos nas versões 4x2, 6x2 e 6x4, que atendem aplicações rodoviárias e fora-de-estrada. “Os veículos serão equipados com motores nas faixas de potências entre 360 a 510 cavalos”, antecipa Marco Antonio Dávila, executivo nomeado para representar a montadora e conduzir as operações da Paccar no Brasil. O provável fabricante desses motores aqui, ainda não confirmado, é a Cummins, que tem fábrica em Guarulhos (SP) e já é a maior fornecedora de propulsores da DAF no mundo.

Dávila explica que a unidade paranaense terá capacidade produtiva inicial de 15 mil unidades/ano. “No futuro, com o lançamento da linha de caminhões LF (médios para uso urbano) esse número será revisado”, destaca.

Segundo Dávila, o acordo com os fornecedores de peças está bem adiantado. Sem revelar detalhes, o executivo afirma que os caminhões serão produzidos com 60% de peças locais e 40% importadas.

Nos planos da Paccar está prevista a abertura de 120 concessionárias próprias no prazo de dois anos. “As primeiras 50 serão inauguradas a partir do segundo semestre de 2012, outras 70 até o fim de 2013. A meta é nomear entre 30 e 35 empresários”, explica. A fabricante pretende até 2020 conquistar 10% de participação no mercado brasileiro de caminhões com a marca DAF.

Os testes dos veículos DAF na América do Sul seguem a todo vapor. Enquanto a Paccar não inicia a produção local, poucas unidades serão importadas. “O modelo da operação ainda não foi finalizado, mas vamos importar esses caminhões para demonstração”, finaliza.





Tags: Paccar, DAF, Paraná, Ponta Grossa, investimento, fábrica, Beto Richa, Marco Dávila.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência