Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia e Engenharia | 17/08/2011 | 18h02

Os testes (quase) virtuais da Ford em Dearborn

Nevascas, clima de deserto e tempestades são comuns nos túneis de vento

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

Em Dearborn, nos Estados Unidos, onde fica a matriz, a Ford liga com frequência enormes túneis de vento, capazes de simular condições extremas como tempestades com rajadas de até 240 km/h, para o desenvolvimento de veículos. Os equipamentos são utilizados também pelas subsidiárias da empresa no mundo e pode-se entender que por lá passaram algumas novidades em desenvolvimento, como o novo EcoSport.

O propósito dos testes no túnel número 8 (há nove do gênero), protegido por isolação acústica, é avaliar aerodinâmica, economia de combustível, nível de ruído e segurança dos veículos. Aparelhos sofisticados permitem captar o peso de uma moeda ou cargas de até 4.500 kg.

A Ford explica que os túneis são indispensáveis para avaliação dos projetos e aperfeiçoamento do design de veículos e componentes, facilitando também a decisão sobre aerodinâmica e visual. A instrumentação do automóvel indica o nível de silêncio interno e mede o impacto da aerodinâmica no consumo de combustível.

Calibrados para simular situações do mundo real, os túneis de vento reduzem a necessidade de testes em pista, que continuam a ser feitos para confirmação final. Os nove túneis da Ford em Dearborn têm finalidades específicas, incluindo a avaliação dos carros em condições ambientais extremas, sob nevasca ou calor do deserto, em altas e baixas altitudes. Programas especiais avaliam o impacto dessas condições no motor, transmissão, ar-condicionado e sistemas eletroeletrônicos.

Outra inovação são as salas climatizadas, que mantêm os veículos em temperaturas determinadas antes dos testes. Isso é importante quando se quer simular, por exemplo, uma nevasca, especialidade do Túnel de Vento 7. Usando uma máquina de produzir neve similar às usadas nas pistas de esqui, os técnicos criam uma tempestade de neve de 130 km/h para garantir que a entrada de ar do motor não ficará bloqueada.



Tags: Ford, Dearborn, túneis de vento, EcoSport, testes virtuais.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência