Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 08/08/2011 | 16h14

Uso da capacidade da indústria fica em 82,3% em junho

Faturamento avançou 0,7% ante maio

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci), calculado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi de 82,3% em junho, ante 82,5% em maio, considerando dados dessazonalizados. O número foi divulgado nesta segunda-feira, 8. A pesquisa mostra também que o faturamento real da indústria subiu 0,7% em junho ante maio, com dados ajustados. O faturamento real, quando comparado com o mesmo mês do ano passado, subiu 5,9%.

A pesquisa da CNI mostra ainda que a quantidade de horas trabalhadas caiu 0,7% na comparação com maio deste ano. Já em relação a junho do ano passado, o número de horas trabalhadas cresceu 1,7%. O indicador que mede o nível de emprego ficou estável em junho (variação de 0%) em relação a maio. Em relação a junho do ano passado, o indicador de emprego apresentou crescimento de 2,5%. A massa salarial real cresceu 4 1% em junho deste ano no reajuste anual. O rendimento médio real apresentou crescimento de 1,6% na comparação com junho de 2010.

Para os números de faturamento real, a CNI utiliza o IPA/OG-FGV como deflator. Em relação à massa salarial e rendimento médio, o deflator é o INPC-IBGE.

Segundo a CNI, a indústria de transformação registrou retração para a maioria dos indicadores de atividade em junho. Com exceção do faturamento real (com aumento de 0,7%), os demais indicadores dessazonalizados recuaram ou ficaram estáveis em junho, na comparação com maio. "As horas trabalhadas caíram 0,7% a utilização da capacidade instalada recuou 0,2 ponto porcentual e o emprego ficou estável", destaca a CNI, em nota.

De acordo com a confederação, o padrão de alternância entre queda e crescimento das variáveis dessazonalizadas continua presente, "o que sinaliza menor dinamismo da atividade industrial", destaca a CNI. A confederação ressalta que as variáveis de massa salarial real e rendimento médio real, quando comparadas a maio, recuaram, ambas em 0,9% (sem considerar ajuste sazonal).

Em relação ao nível de utilização da capacidade instalada, a CNI destaca que houve "aumento da ociosidade". "Comparativamente ao mesmo mês do ano anterior, o indicador ficou 0,5 ponto porcentual menor", destaca documento da entidade. A queda da massa salarial em relação ao mês de maio foi atribuída à redução do rendimento do trabalhador. Sobre a queda do rendimento médio real em relação a maio, a CNI justifica que a redução é sazonal, pois maio é mês com concentração de reajustes salariais.



Tags: indústria, CNI, capacidade instalada, atividade.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência