Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Política e Legislação | 02/08/2011 | 18h18

Política industrial: Anfavea considera medidas positivas

Entidade agora espera pela estruturação no novo regime automotivo

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) considera positivas as medidas da política industrial anunciadas nesta terça-feira, 2, pelo governo federal para fortalecer a indústria brasileira, chamadas de Plano Brasil Maior, mas agora aguarda a definição do regime especial para o setor que irá estimular os investimentos em inovação. Embora o plano tenha incluído o anúncio de um novo regime automotivo, o seu detalhamento ainda não foi estruturado.

“De modo geral, as medidas são todas muito positivas para a economia. Elas devem estimular a competitividade das empresas, reduzindo custos e burocracia”, afirma Ademar Cantero, diretor de relações institucionais da Anfavea. “Com relação ao setor automotivo em específico, o importante é que o governo sinalizou com a criação de um regime especial para investimentos em inovação. Agora vamos tratar da discussão dessas medidas”, diz.

Em junho, a Anfavea tinha entregue ao governo um estudo sobre a competitividade do setor, elaborado pela PricewaterhouseCoopers, no qual solicitava iniciativas de estímulo à inovação. Na ocasião, o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, disse que sem investimentos em inovação o País continuará importando cada vez mais.

De acordo com números divulgados pela Anfavea, enquanto as vendas de veículos no Brasil cresceram 115% desde 2005, a produção cresceu num ritmo bem menor, 45%. A diferença foi suprida pela importação de veículos, que passou de 88 mil unidades em 2005 para mais de 660 mil no ano passado e pode chegar a 850 mil este ano.

Com relação à prorrogação do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) e da isenção de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) até o fim de 2012 para caminhões e veículos comerciais leves, a Anfavea também considerou a medida positiva. “Beneficia o setor de bens de capital e a nós também”, diz Cantero.



Tags: Política industrial, desoneração, competitividade, concorrência, Anfavea, Ademar Cantero.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência