Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 26/07/2011 | 20h55

Compra da Chrysler infla lucro da Fiat

Participação acionária eleva o ganho líquido a € 1,2 bilhão

Pedro Kutney, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB

Apenas um mês de controle acionário da Chrysler fez enorme diferença no balanço da Fiat SpA, divulgado nesta terça-feira, 26, com lucro líquido de € 1,27 bilhão no primeiro semestre do ano, valor que cairia para € 193 milhões sem os ativos da Chrysler, que o grupo italiano passou a controlar oficialmente em 1º de junho passado.

A “mágica” financeira ocorre porque a Fiat SpA, divisão do Grupo Fiat integrada pelas operações de veículos leves, peças e motores, passou a integralizar em seu balanço não só os resultados do Grupo Chrysler, mas também seus ativos, com ganhos de capital. A empresa americana tem valor acionário de mercado de US$ 8,3 bilhões (€ 5,8 bilhões), calculado pela Fiat com base nos US$ 500 milhões pagos ao Tesouro dos Estados Unidos na semana passada por 6% das ações que faltavam para assumir o controle da companhia.

Mas a Chrysler também rendeu resultados concretos à Fiat. Considerando só o mês (junho) integralizado no balanço, a Chrysler contribuiu com faturamento de € 3,3 bilhões e lucro comercial (antes de despesas administrativas, financeiras e impostos) de € 150 milhões. O faturamento total do grupo no semestre alcançou € 22,3 bilhões no primeiro semestre e o lucro comercial integrado chegou a € 776 milhões.

Apesar de ter assumido o controle acionário da Chrysler e incorporando seus resultados e ativos no balanço geral do grupo, a Fiat informou que as duas empresas continuação a ter gestões financeiras separadas, com caixa e captação de recursos distintos. A Fiat não garantirá dívidas da Chrysler nem proverá fundos à companhia americana.

Desempenho melhor

Embora muito menor sem os ganhos de capital obtidos com o controle da Chrysler, o lucro líquido da Fiat SpA, de € 193 milhões (incluindo os resultados da Chrysler), é 916% maior do que os € 19 milhões apurados no primeiro semestre de 2010. E mesmo sem considerar ativos ou ganhos da Chrysler, o resultado semestral líquido de € 80 milhões é 321% superior ao obtido no mesmo período do ano passado só pelas empresas Fiat.

Sem considerar a contribuição de junho da Chrysler (€ 3,3 bilhões) para o faturamento do grupo, nos primeiros seis primeiros meses do ano as vendas da Fiat SpA somaram € 19,2 bilhões, em crescimento de 6,7% sobre idêntico intervalo de 2010.

Com a consolidação da participação da Chrysler e desempenho ascendente em todas as divisões de negócios do grupo, a Fiat SpA elevou suas projeções para 2011. A expectativa agora é de faturamento de € 58 bilhões, lucro comercial de € 2,1 bilhões e resultado líquido de € 1,7 bilhão. A dívida líquida da companhia deve fechar o ano entre € 5 bilhões e € 5,5 bilhões. Veículos

A maior contribuição para o faturamento da Fiat SpA veio das operações de automóveis, que envolvem o Fiat Group Automobiles (com as marcas Fiat, Fiat Professional, Lancia e Alfa Romeo), Ferrari, Maserati e agora também o Grupo Chrysler (Chrysler, Dodge, Jeep e Ram). Todas juntas faturaram € 19 bilhões no primeiro semestre, em expansão de 24,7% sobre o mesmo período do ano passado.

O lucro comercial da unidade também teve desempenho expressivo: cresceu 33%, para € 620 milhões. O maior avanço relativo de faturamento semestral foi registrado pela Ferrari, de 19,6%, para € 1,1 bilhão. Com este valor, a marca premium do Grupo Fiat também rendeu a maior margem comercial, de 12,5%, apurando lucro comercial de € 135 milhões no semestre.

O Fiat Group Automobiles vendeu no primeiro semestre pouco mais de 1 milhão de automóveis e comerciais leves, cerca de metade fora da Europa. Enquanto o mercado europeu apresentou retração de 9,4% em unidades vendidas, os negócios no Brasil cresceram 7,4%, para 383 mil veículos, e 30,7% na Argentina, para 43,4 mil. Dessa forma os dois principais países do Mercosul consumiram 426,4 mil unidades nos primeiros seis meses do ano, ou 43% das vendas da Fiat no mundo.

A Chrysler, agora parte integrante da operação, vendeu no semestre quase 1 milhão de veículos, em expansão de 23% sobre o mesmo intervalo de 2010, confirmando a recuperação das vendas na América do Norte, seu principal mercado, com 868 mil unidades consumidas no período, 727 mil só nos Estados Unidos.

Componentes e produção

O braço de componentes e produção industrial da Fiat SpA também anotou bom desempenho semestral. Magneti Marelli (fabricante de componentes e sistemas), Teksid (fundição), Comau (fornecedora de robôs e linhas de produção) e Fiat Powertrain (motores e transmissões para veículos leves) faturaram juntas € 6,2 bilhões no período, resultado 15,9% acima de 2010. O lucro comercial do grupo de empresas foi de € 171 milhões, expansão de 61,3%.

A maior participação no faturamento e lucro comercial no segmento foi da Magneti Marelli, com € 3 bilhões (+13,2%) e € 84 milhões (+86,7%), respectivamente. Mas o maior crescimento de receitas foi da Comau, de 30,8%, com € 633 milhões, que também obteve o mais alto avanço de lucro comercial, 300%, para € 4 milhões.

A Magneti Marelli cresceu em todas as regiões onde atua, com mais força no Brasil, China e América do Norte. A fornecedora de componentes e sistemas também foi beneficiada pela união com a Chrysler, aumentando sua participação no mercado de reposição com presença em 2,3 mil concessionárias do grupo e no canal de distribuição da Mopar, o braço de aftermarket da Chrysler nos Estados Unidos e Canadá.

A divisão de motores Fiat Powertrain está gradativamente aumentando suas vendas para clientes externos: no primeiro semestre, 15,8% do faturamento veio de fora grupo, contra 12,1% no mesmo período de 2010. A unidade vendeu o total de quase 1,3 milhão de motores e 1,2 milhão de transmissões.

No Brasil

Assim como aconteceu na segunda-feira, 25, com a divisão de caminhões, máquinas agrícolas e motores para veículos pesados, a Fiat Industrial (leia aqui), o balanço semestral da Fiat SpA foi divulgado nesta terça-feira, 26, pela primeira vez no Brasil, durante reunião da direção mundial da companhia em Betim (MG).



Tags: Fiat, Chrysler, Ferrari, Maserati, FPT, Magneti Marelli, Comau, Teksid.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência