Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Caminhões e Ônibus | 19/07/2011 | 19h56

Ficou tudo novo no Volksbus 2012, diz Cortes

Há 9 modelos, com motores MAN e Cummins.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Paulo Ricardo Braga, AB

A MAN foi radical ao reformular a linha Volksbus, que chegará ao mercado em janeiro com 9 modelos para atender a nova legislação de emissões Proconve P7. A principal novidade fica por conta dos novos motores, da marca Cummins e da própria MAN, desenvolvidos dentro de normas rígidas para reduzir o volume de particulados e óxidos de nitrogênio no escapamento. Os motores MAN serão manufaturados pela MWM na fábrica de Santo Amaro, em São Paulo.

"Ficou tudo novo na geração 2012 dos nossos ônibus, começando pelo powertrain", garantiu Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, aos jornalistas convidados para a apresentação em primeira mão das novidades da empresa, que estarão na Transpúblico, em São Paulo, de 24 a 26 de agosto. Ele assegurou que a empresa está iniciando a maior sequência de lançamentos de produtos de sua história, que será completada na Fenatran, em outubro, quando os caminhões MAN e Volkswagen estarão em exposição, com as tecnologias Proconve P7.

Em primeiro plano nos Volksbus ficarão os propulsores da Cummins, séries ISF e ISL (tecnologia SCR, de quatro e seis cilindros, para miniônibus, microônibus e chassis rodoviários e articulados) e os motores MAN D08, que equipam três dos oito modelos da nova linha (tecnologia EGR, versões de quatro e de seis cilindros). Caberá à MWM International a tarefa de manufaturar os motores MAN D08 para a linha Volksbus e continuar entregando versões Euro 3 para atender exportações e o aftermarket.

É a primeira vez que ônibus da marca utilizam propulsores da MAN.

Os novos chassis P7, assim como os caminhões que serão lançados em breve, terão acréscimo de 10% a 16% no preço em relação às versões atuais, P5 (Euro 3), em função de inovações tecnológicas. Cortes estima, no entanto, que haverá uma economia de até 5% no consumo de diesel, em volume. Para ele, haverá antecipação de compra de veículos P5 no final do ano, embora haja dúvida sobre a capacidade da cadeia de produção atender eventual avanço significativo da demanda.

O presidente da MAN aposta que haverá diesel limpo para a boa operação dos motores novos. "A Petrobras garantiu que terá o produto disponível, enquanto a ANP enfatiza que tem planos concretos de distribuição", afirmou. Quanto à disponibilidade de Arla 32, agente redutor para limpeza dos gases de escapamento quando a tecnologia adotada é a SCR, parece não haver dúvida: "Nossas concessionárias estarão empenhadas em oferecer Arla 32, fornecida pela Cummins com nossa marca", esclareceu.

Investimentos

A MAN Latin America, vice-líder em vendas de chassis de ônibus no Brasil com pouco mais de 30% do mercado, investiu R$ 300 milhões para reestruturar a linha de veículos comerciais. “Para atender a legislação, bastaria trabalhar na mudança de motores da linha Volksbus. Preferimos criar uma linha renovada, com evoluções tecnológicas que agregam valor”, observou Cortes.

Ele destacou, ainda, o investimento de R$ 85 milhões que está sendo feito pela Maxion, Suspensys e Meritor no parque de fornecedores que começa a ser estruturado ao lado da fábrica de caminhões e chassis de ônibus em Resende, RJ. A iniciativa tem por objetivo abrir espaço nas linhas de montagem, que começarão a produzir também os veículos da marca MAN.

Outro empreendimento é um pátio de veículos, que permite atender estoques estratégicos, como na fase de lançamentos. "É importante termos capacidade para estocar a a produção de 10 a 15 dias", esclareceu Cortes, informando que a fábrica de Resende pode montar 350 veículos por dia.

Os novos chassis de ônibus

VW 5.150 OD
Com motor Cummins ISF de 3,8 litros e sistema SCR, baseado na utilização de ARLA 32, o modelo é indicado para o transporte escolar, shuttle de empresas de turismo e também em auto-escolas, como veículo para formação de condutores. Possui eixo traseiro de rodado simples e alavanca de troca de marchas no painel.

VW 8.160 OD
Adequado para aplicações fretamento e urbana de média densidade, com carrocerias que podem chegar a 8 metros de comprimento, traz motor Cummins ISF de 3,8 litros e caixa de transmissão ZF 5S 420 com alavanca de transmissão posicionada sobre a transmissão. O modelo conta ainda com posicionamento de cockpit desenvolvido para o motorista que exerce também a função de cobrador.

VW 9.160 OD/9.160 OD Plus
Adota motor Cummins ISF de 3,8 litros e sistema de pós-tratamento de emissões SCR, aliado a caixa de transmissão ZF 5S 420 de 5 marchas e as duas opções de eixo traseiro. Segundo o fabricante, o novo sistema de troca de marchas por cabos garante ao veículo maior precisão nos engates e menor esforço. O modelo 9.160 OD conta com entre-eixo de 3900 mm, eixo traseiro Dana e PBT de 8.500 kg. Na versão Plus o veículo conta com entre-eixo de 4300 mm, eixo traseiro Meritor e PBT de 9.200 kg.

VW 15.190 OD
Ideal para o transporte urbano em linhas distribuidoras, operando como midibus ou fretamento de curtas e médias distâncias, tem motor MAN D08 de 4 cilindros. Desenvolvido exclusivamente para a aplicação ônibus, o motor é equipado com dois estágios de sobrealimentação (2 turbocompressores), sistema de injeção Common Rail e tecnologia EGR. A transmissão é a ZF 6S 1010 de 6 velocidades com servo-assistência e transmissão por cabos.

VW 17.230 OD
Suporta operações severas no transporte urbano e atende serviços de fretamento. O motor MAN D08 de 4 cilindros possui dois estágios de sobrealimentação (2 turbocompressores) e Common Rail, utilizando EGR, que dispensa uso de fluidos como Arla 32. O modelo, que incorpora transmissão ZF 6S 1010 de 6 velocidades com servo assistência e transmissão por cabos, será oferecido também na versão V-Tronic, equipado com transmissão automatizada.

VW 17.280 OT
Ideal para as aplicações de fretamento e rodoviário de curta distância e aplicações urbanas com alta demanda de passageiros, é oferecido com piso normal ou piso baixo (low entry). O motor MAN D08 com 6,7 litros, 6 cilindros e 280 cavalos de potência conta com tecnologia EGR. Assim como no modelo 4 cilindros, o modelo conta com dois estágios de sobrealimentação (2 turbocompressores) e sistema de injeção Common Rail. São oferecidas a transmissão mecânica ZF 6S 1010 de 6 velocidades (com servo assistência e cabos) e a automática ZF 6HP 502C, além do modelo V-Tronic (transmissão automatizada).

VW 18.330 OT
A opção rodoviária vem equipada com motor Cummins ISL de 8,9 litros e 330 cavalos de potência, que trabalha com tecnologia SCR e utiliza ARLA 32 (AdBlue) para atender os limites de emissões P7. A transmissão é a Eaton FSBO 9406 AE com servo assistência e o modelo apresenta retarder Voith VR 123 como opção.

VW 26.330 OTA
Com um protótipo apresentado à imprensa especializada em novembro de 2010 durante a feira Fetransrio no Rio de Janeiro, o Volksbus articulado apresenta as inovações tecnológicas comuns a todos os veículos da linha e inaugura um novo nicho de atuação para os chassis da marca.

Dotado de uma articulação leve, com 18,6 metros de comprimento, o produto promete relação custo-benefício diferenciada com o novo motor Cummins ISL de 8,9 litros e a transmissão ZF Ecolife. Os detalhes construtivos sugerem aplicações de alto volume, como em corredores troncais e sistemas BRT.

História de 18 anos

A MAN Latin America entrou no mercado de ônibus em 1993 com o modelo VW 16.180 CO, que marcou o nascimento da linha Volksbus. Logo em seguida a marca ingressou no mercado de micro-ônibus, com o modelo VW 8.140 CO. Desde então a linha recebeu diversos atributos tecnológicos, como a versão V-Tronic dos modelos urbanos 17.230 EOD e 17.260 EOT.

Os ônibus Volkswagen dobraram a participação de mercado entre 1997 e 2010. De janeiro a junho deste ano, foram emplacados 5.415 chassis da marca, o que representa uma participação de 33,3% de mercado e um aumento de 54% no volume de vendas em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2010, a marca se manteve na vice-liderança brasileira com 7.523 chassis emplacados e uma participação de 26,5% de mercado.

Em caminhões, a MAN é líder em vendas no Brasil há oito anos consecutivos. Até junho foram emplacados 25.220 caminhões da marca, com uma participação 30,6% de mercado. O número representa um avanço de 25% nas vendas em relação ao período janeiro- junho do ano passado. A montadora fechou o ano de 2010 com 45.318 caminhões emplacados e 29,1% de participação no mercado.



Tags: MAN, Volksbus, Volkswagen, Cummins, MWM, motores, chassis de ônibus.

Comentários

  • Alysson guimaraes santos

    belissimo buss!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência