Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Marketing e Lançamentos | 14/07/2011 | 19h14

Novo Firestone Multihawk serve para 80% do mercado

Com 7 medidas, pneu pode ser aplicado nos principais carros de entrada

Mário Curcio, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Mário Curcio, AB

A Firestone substituiu as linhas F-570 e F-590 pelos pneus Multihawk. De acordo com o fabricante, o novo modelo dura 20% mais e oferece resistência ao rolamento 10% inferior quando comparado com os principais concorrentes (das marcas Goodyear e Pirelli, Michelin). O Multihawk é oferecido em sete medidas diferentes, três para aro 13 e quatro para 14 polegadas. “Oitenta por cento dos carros e passeio e caminhonetes utilizam rodas com esses diâmetros”, diz o diretor comercial de marketing e consumo da Bridgestone Firestone, Marco Antônio Carneiro.

Dessa forma, o lançamento pode calçar os modelos mais vendidos do mercado brasileiro: VW Gol e Voyage, Fiat Uno, Mille, Palio e Siena, Chevrolet Classic, Celta e Prisma, Ford Fiesta e Ka, Peugeot 207, Renault Logan, Sandero e Clio. Os pneus ainda não equipam de série nenhum modelo. São destinados apenas ao mercado de reposição, que responde por 50% do faturamento da Bridgestone Firestone. “Estamos em negociação para fornecê-los como itens de série, mas ainda não á nenhum contrato fechado”, diz Carneiro.

A oferta do novo pneu está concentrada nos centros automotivos. “O Multihawk não estará nos supermercados. Para esse canal de vendas temos o Firestone F-77 e a linha Seiberling”, afirma Carneiro. Entre 20% e 30% do novo modelo é exportado para países como Argentina, Costa Rica, Chile e México, também como itens de reposição.

A empresa não revela números de comercialização. Carneiro diz apenas que pretende vender “alguns milhões de unidades do novo modelo”. A maior durabilidade e menor resistência ao rolamento são características cada vez mais desejáveis nos pneus porque resultam em redução de descarte e diminuição da geração de emissões. Além desses benefícios, a Firestone oferece, até 31 de janeiro de 2012, garantia de três meses contra impactos, cortes e furos para o Multihawk.

Importações também incomodam setor de pneus

Durante a apresentação dos pneus, Marco Antônio Carneiro revelou alguns números que preocupam a indústria de pneumáticos: “Em 2010, com o aquecimento do mercado e a alta de 33% da demanda no segmento de passeio e caminhonetes, entraram 10 milhões de pneus importados no Brasil, até porque a produção nacional não dava conta”, revela.

Atualmente, 40% dos pneus são importados e os outros 60% são divididos entre Bridgestone Firestone e suas grandes concorrentes”, conta Carneiro. Dos itens importados, 53% vêm de países asiáticos. As marcas Bridgestone e Firestone têm públicos diferentes no Brasil. Entre os pneus para carros de passeio que fabricam, apenas 20% são da marca Bridgestone. Para as picapes essa distribuição é equilibrada, com “cerca de 50% para cada uma das duas marcas”, afirma Carneiro. A empresa tem duas fábricas no Brasil, uma em Camaçari (BA), de onde saem 8 mil pneus por dia, e outra em Santo André (SP), que produz 28 mil unidades diárias.

Em que o Multihawk é melhor

Para aumentar a durabilidade e reduzir a resistência ao rolamento, a Firestone fez um trabalho importante na banda de rodagem do Multihawk: “Conseguimos criar uma pressão de contato mais uniforme por toda a pegada do pneu”, revela o gerente-geral de engenharia de vendas, José Carlos Quadrelli. “O novo desenho permitiu reduzir o desgaste irregular, é mais eficiente contra a aquaplanagem e os resultados gerais em frenagem e aderência são melhores que os antecessores (F-570 e F-590)”, garante Quadrelli. O composto do pneu não é novo, foi apenas aprimorado.

Confira as sete medidas disponíveis para o Multihawk:

165/70R13 79T – Chevrolet Celta, Classic e Prisma; VW Gol, Ford Ka; Fiat Palio, Uno e Mille;
175/70R13 82T – Fiat Uno, Mille, Palio e Siena; VW Gol; Renault Logan e Sandero; Peugeot 207;
175/70R14 84T – Fiat Uno Way , Gol e Voyage;
175/65R14 82T – Chevrolet Corsa e Prisma; Fiat Palio; Ford Fiesta; Renault Clio;
185/70R14 88T – Fiat Uno, Palio e Siena; VW Gol; Renault Logan e Sandero; Peugeot 207;
185/70R13 86T – Para modelos fora de linha (parte da linha VW Santana, por exemplo);
185/65R14 86T – Fiat Uno, Palio e Siena. VW Gol; Renault Logan e Sandero; Peugeot 207.



Tags: Bridgestone, Firestone, Goodyear, Pirelli, Michelin, Multihawk, Seiberling, Marco Antônio Carneiro, José Carlos Quadrelli, Camaçari, Santo André.

Comentários

  • Helder de Paula

    Quando os pneus dianteiros de meu carro (Palio Fire) ficaram gastos, fiz a substituição por este e tive uma grande decepção. Simplesmente é de péssima aderência. Quando vou arrancar com o carro, num semáforo por exemplo, o mesmo dá uma "cantada". Sempre que tento sair um pouco mais rápido, ocorre o mesmo. Em freadas, igualmente. Em fim, uma decepção. Ele é muito bem pior que meus velhos pneus carecas. hoje, por exemplo, estou escrevendo isso porque não consigo sair de casa. Está chovendo e estes pneus não permitem que meu carro suba a ladeira (com bom asfalto) onde moro. Resolvi entrar na Internet para ver se encontrava opiniões de outros usuários e encontrei o mesmo tipo de reclamação. Não coloquei aqui o link porque limitaram as mensagens a mil caracteres. Fico extremamente chateado em saber que é possível que estes pneus já venham de fábrica num veículo. Conclusão: Se quiser colocar um pneu bom em seu carro, procure outro. Abraços

  • Luciano

    Infelizmente também fiquei decepcionado com o produto e frase do texto acima "A maior durabilidade e menor resistência ao rolamento ..." foi extamente contrário ao que observei em meu veículo. O mesmo econtra-se mais "bobo" e perdeu em desenvolvimento (em um carro 1.0 qualquer perda é muito perceptível. Pneus antigos eram Pirelli P4, que arrependimento.

  • Lina

    Comprei quatro pneus e com menos de quinze dias de uso, ao cair em um buraco um deles rasgou, nem acreditei pois estou acostumada a dirigir e isso nunca me aconteceu. Dirijo todos os dias.... Péssima qualidade....Isso aí é mentira.... menor durabilidade...também estou arrependida..

  • Altemir

    Sempre gostei dos pneus firestone. No entanto este foi uma das maiores decepções que tive. A durabilidade dele é muito ruim, em sete meses os pneus se acabaram. Reforçando também a informação na qual fala de "cantada" ao sairmos com o veículo. É totalmente verdadeira a afirmativa.

  • SERGIO

    Esse pneu foi o que fez eu bater meu carro, dia chuvoso, numa simples freada as rodas travaram e eu colidi no veiculo da frente, estava com uma boa distancia do veiculo da frente, o veiculo saiu escorregando com fosse sabão e só parou quando colidiu. Pneu péssimo, não comprem!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência