Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 13/07/2011 | 18h10

MAN/VW avança também nos ônibus

Marca ganhou 6,7 pontos de participação

Pedro Kutney, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB

Depois de tomar a liderança do mercado de caminhões, a MAN/VW parece caminhar no mesmo sentido nas vendas de chassis de ônibus – segmento tradicionalmente dominado pela Mercedes-Benz desde a fundação da empresa no Brasil, há 55 anos. Até 2008, a marca da estrela deteve mais de 50% dos emplacamentos de ônibus urbanos e rodoviários no País, deixando o resto para outros cinco fabricantes. Contudo, essa realidade está mudando.

No primeiro semestre deste ano, a MAN permaneceu no segundo lugar do ranking de chassis de ônibus, mas foi a que mais ganhou market share, nada menos que 6,7 pontos porcentuais, saltando de 26,6% para 33,3% das vendas totais no Brasil, com expansão de vistosos 54% nos emplacamentos em comparação com os primeiros seis meses de 2010 – o dobro do avanço médio do mercado de 23,1% no período. Ao que parece, a agressiva política de preços da MAN está seduzindo frotistas de companhias de transporte público urbano.

No sentido oposto, a Mercedes-Benz, que ainda lidera o segmento, foi a que mais perdeu participação, 4,8 pontos, descendo de 48,3% para 43,5%, mesmo que com elevação de 11% nas suas vendas semestrais, ou 12 pontos abaixo da média.

O domínio das duas fabricantes no mercado de ônibus ficou até maior no primeiro semestre do ano: Mercedes-Benz e MAN têm juntas 76,8% de share (contra 74,9% no mesmo período de 2010). Esse movimento comprova que a Mercedes está perdendo vendas principalmente para a MAN – assim como também acontece no segmento de caminhões (leia aqui).

Dos seis fabricantes de chassis de ônibus instalados no Brasil, a metade perdeu fatia de mercado no primeiro semestre (Mercedes, Agrale e Scania, nesta ordem), enquanto outros três ganharam participação (MAN/VW, Iveco e Volvo). Em termos de desempenho porcentual, só duas marcas (Agrale e Scania) tiveram quedas nas vendas na comparação com os primeiros seis meses do ano passado.

Movimentação na parte de baixo

A gaúcha Agrale, tradicional fornecedora de chassis para ônibus urbanos pequenos e médios, ainda manteve sua terceira colocação no ranking do segmento no primeiro semestre. Contudo, também está perdendo mercado: seu share declinou 3,6 pontos, de 17,2% para 13,6%, e suas vendas caíram 2,5% no período. O resultado mostra que a marca também cede terreno para produtos concorrentes da MAN e Iveco.

Entre os três fabricantes que dividem apenas 10% do mercado brasileiro de chassis de ônibus, a melhor performance do período foi a da Iveco, que com apenas um modelo disponível (o micro-ônibus CityClass), subiu do sexto para o quarto lugar no ranking do segmento. O crescimento nas vendas foi de 221% na comparação semestre contra semestre. A marca ganhou 2,7 pontos de share, de 1,6% para 4,3%. O bom desempenho pode ser explicado em parte pela conquista de negócios em licitações de públicas de veículos escolares.

A quinta colocada Scania, mais focada no segmento de ônibus rodoviários, enfrentou mercado fraco e teve desempenho negativo, com queda de 14,2% nas vendas do semestre e perda de participação de 1,3 ponto, descendo de 4,4% para 3,1%.

Embora permaneça na última colocação do ranking de chassis de ônibus, a Volvo teve bom desempenho com o fornecimento de veículos urbanos de grande porte, sua especialidade. As vendas cresceram expressivos 42%, mas os volumes são baixos (316 unidades vendidas no semestre passado). Ainda assim, a Volvo obteve pequeno ganho de mercado, de 0,26 ponto, passando a quase 2% de share.



Tags: Ônibus, chassi, mercado, MAN, VW, Mercedes-Benz, Agrale, Volvo, Scania, Iveco.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência