Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 04/07/2011 | 20h06

Brasil: 5º mercado global de veículos

China mantém a primeira posição no acumulado do ano até maio.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

Nos cinco primeiros meses do ano o Brasil manteve a quinta posição no ranking de maiores mercados globais, com crescimento de 8,3% sobre o mesmo período de 2010. Levantamento da Jato Dynamics aponta que, apesar da queda de 3,7% nas vendas de veículos em maio, a China mais uma vez garantiu o posto de maior mercado mundial, com 5,8 milhões de unidades.

O país consumiu cerca de 585 mil unidades a mais do que os Estados Unidos, segundo colocado no ranking com 5,2 milhões de veículos leves vendidos no período. Apesar do terremoto de 11 de março, que causou desaceleração de 29,1% nos emplacamentos, o Japão foi o terceiro mercado mundial nos primeiros cinco meses do ano, com 1,5 milhão de unidades. A Alemanha vem em seguida, com 1,4 milhão de licenciamentos e crescimento expressivo de 13,7%.



Marcas

A Toyota, que liderou as vendas entre janeiro e maio do ano passado, perdeu o posto para a Volkswagen e registrou queda de 14,3% nos emplacamentos por conta dos problemas no Japão. Já a montadora alemã garantiu avanço de 18,9% entre janeiro e maio de 2011, com mais de 2 milhões de unidades. A Kia, apesar do volume menor, de 627 mil veículos, teve o maior crescimento entre as 10 principais montadoras e ampliou as vendas em 23,3%.



As informações são da Jato Dynamics.



Tags: Jato Dynamics, venda, veículo, emplacamento, mercado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também