Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 01/07/2011 | 19h30

Petrobras compra 50% de usina de biodiesel

BSBIOS pode produzir 160 milhões de litros por ano

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

A Petrobras informou na sexta-feira, 1º, que adquiriu 50% do capital social da BSBIOS Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil, por meio da subsidiária Petrobras Biocombustível. Conforme comunicado, o negócio envolve recursos da ordem de R$ 200 milhões, que estão sujeitos a ajustes em função de realização de processo de “due diligence” (checagem de dados financeiros das empresas).

A empresa, localizada em Passo Fundo (RS), opera uma planta industrial integrada com unidade de extração de óleos vegetais e tem capacidade de produção de 160 milhões de litros por ano de biodiesel. De acordo com a estatal, a SBIOS possui privilegiada posição logística, tanto na questão de suprimento de grãos quanto de comercialização de biodiesel, encontrando-se ao lado de uma base de distribuição de combustíveis e de um terminal ferroviário para recepção de grãos e expedição de produtos.

“A aquisição consolida a liderança da Petrobras no setor de biocombustíveis em âmbito nacional”, afirma a estatal em comunicado. “A operação representa uma ampliação da parceria já existente entre as empresas na Usina de Biodiesel de Marialva (PR), que associada à parceria ora firmada na Usina de Biodiesel de Passo Fundo (RS) resulta em uma nova sociedade robusta e competitiva na região Sul do País, apropriando-se de importantes sinergias comerciais e operacionais.”



Tags: Petrobras, biodiesel, RS, BSBIOS, Passo Fundo, biocombustível.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência