Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 15/06/2011 | 19h40

Dana esquenta disputa com Meritor

Empresas brigam para faturar mais com fabricantes de caminhões

Pedro Kutney, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB

O investimento na operação brasileira anunciado pela Dana em fevereiro passado (leia aqui), de US$ 150 milhões, o maior já feito pela companhia fora dos Estados Unidos, foi reafirmado no início desta semana (leia aqui) e faz parte da estratégia da empresa ampliar presença no fornecimento de sistemas de drivetrain para veículos comerciais (eixos, componentes de suspensão, diferenciais, cardans, cubos de roda e freios), hoje dominado pela Meritor no segmento de pesados. Ambas apostam no aquecimento desse segmento do mercado brasileiro, que atrai cada vez mais interessados em fabricar caminhões e ônibus no País, e por isso estão aumentando investimentos em suas operações locais.

Boa parte do aporte de US$ 150 milhões, que na segunda-feira, 13, a Dana informou estar aplicando em sua fábrica de Sorocaba (SP), é na verdade o acordo comercial firmado com a Sifco em fevereiro deste ano. A Dana vai comprar com exclusividade todos os eixos dianteiros não-tracionados médios e pesados forjados pela Sifco em Jundiaí e Campinas, para fazer em Sorocaba, a partir do início do segundo semestre, a montagem de conjuntos, agregando cubos de rodas e freios. A estratégia garante, ao mesmo tempo, fornecimento e clientes para entrar em um segmento novo para a empresa.

A Dana passa a atender os clientes que antes compravam diretamente da Sifco: Agrale, Ford Caminhões, Iveco, MAN (Volkswagen caminhões e ônibus), Mercedes-Benz, Scania e Volvo. E mais: passa a oferecer conjuntos montados. Com isso, projeta que o negócio deve gerar faturamento adicional de US$ 350 milhões, mas a área comercial da empresa já trabalha para aumentar esse valor, participando de concorrências para fornecimento de sistemas completos de drivetrain, incluindo cardans e diferenciais para eixos tratores, também produzidos em Sorocaba e na planta de Gravataí (RS).

“A ampla experiência da Dana, combinada com a força da Sifco, dá suporte mais amplo à nossa crença de que podemos entregar soluções para driveline com maior valor agregado para esse mercado (de veículos comerciais)”, disse em fevereiro Harro Burmann, presidente da operação sul-americana da Dana, logo após anunciar o negócio com a Sifco. Na segunda-feira passada, ao assinar o protocolo de intenções com a Prefeitura de Sorocaba para a ampliação da fábrica, Burmann acrescentou: “Já somos líderes nacionais na produção de eixos leves, diferenciais e cardans, e com o novo negócio nos transformaremos nos maiores fornecedores de eixos médios e pesados e sistemas completos de driveline da região.”

Resposta da concorrência

Pelo lado da Meritor os investimentos também estão acontecendo. Já está em curso um programa de US$ 24 milhões, mas em fevereiro o presidente da companhia, Chip McClure, esteve no Brasil e anunciou que novos recursos deverão ser aplicados às operações locais, para aproveitar o aquecimento do segmento de veículos comerciais no País, incluindo a chegada de novos players, e assim preservar a liderança no mercado de drivetrain, no qual a empresa já tem presença forte no fornecimento de eixos tratores, fabricados em Osasco (SP).

Também em fevereiro foi confirmado aporte de US$ 3,5 milhões para iniciar a produção de cardans na unidade, um segmento liderado justamente pela Dana, do qual a Meritor não participava até então.

A Meritor completa seu portfólio no Brasil com eixos não-tracionados e componentes de suspensão para veículos e implementos rodoviários que são produzidos na Suspensys, bem como sistemas de freios fabricados pela Master. Ambas são associações com empresas do grupo Randon, em que a Meritor transfere tecnologia e Suspensys e Master fazem a produção em Caxias do Sul (RS).

Com portfólios praticamente iguais para o segmento de veículos comerciais pesados, Dana e Meritor apenas replicam entre os fornecedores o acirramento da concorrência no setor, que especula a chegada de novas fabricantes de caminhões ao País, como a já confirmada NC2 (associação entre Navistar e Caterpillar) e a quase confirmada Paccar/DAF, além de marcas chinesas como Sinotruck, JAC e Fóton que estão rondando o mercado.



Tags: Dana, Meritor, caminhões, ônibus, veículos pesados, investimentos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência