Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 08/06/2011 | 20h14

Venda de gasolina tem recorde em abril, diz Sindicom

Entidade aponta que o motivo da expansão foi a alta no preço do etanol.

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

Com a alta do preço do etanol em razão de escassez na oferta na entressafra do centro-sul do Brasil, a comercialização de gasolina no país em abril bateu recorde, ao passo que as vendas do biocombustível chegaram ao fundo do poço, informou o Sindicato Nacional de Distribuidores de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom) nesta quarta-feira, 8.

"Nunca se vendeu tanto na história", afirmou o presidente do Sindicom, Alísio Vaz. O executivo informou que as empresas do Sindicom, que têm quase 80% de participação no mercado de gasolina, venderam juntas 2,4 bilhões de litros do combustível em abril, contra 1,8 bilhão de litros no mesmo mês de 2010.

O recorde anterior de vendas de gasolina havia sido registrado em março deste ano, somando 2,3 bilhões de litros, quando o etanol também estava menos competitivo que a gasolina em praticamente todo o país.

Em contrapartida, a alta do preço do etanol afastou os consumidores do produto, que sofreu uma queda de 60% ante o mês de abril de 2010. Foi o pior desempenho mensal desde outubro de 2006, segundo Vaz.

As vendas de etanol das empresas do Sindicom, que têm cerca de 60% de participação de mercado do biocombustível, baixaram para 280 milhões de litros em abril.

Na média de 2010, quando em alguns períodos o preço ainda estava convidativo ao consumidor, a venda média foi de 750 milhões de litros de etanol ao mês.

Vaz afirmou que, com a entrada da safra e a ampliação da oferta, a comercialização de etanol em maio já mostra uma recuperação, num momento em que os preços recuaram em relação às máximas.

"Maio revelou que o fundo do poço ficou para trás. É cedo falar numa tendência, porque o preço já se estabilizou na refinaria", declarou o presidente do Sindicom.

De acordo com dados preliminares, as vendas de etanol bateram 400 milhões de litros em maio, e as de gasolina, 2 bilhões.

"O álcool este ano vai ser competitivo para o consumidor que mora perto de áreas produtoras, mas é difícil imaginar preços atraentes em Roraima ou no Acre", disse.

2011

Após crescer 8,7% em 2010, sustentado pelas vendas de gasolina e querosene de aviação, o mercado de distribuição de combustíveis deve ter uma expansão de pelo menos 5% este ano, segundo o sindicato das empresas.

"Vamos crescer alguma coisa em torno de 5% ou um pouco mais, acompanhando um pouco o ritmo da economia, que deve crescer uns 4%. (O avanço será) sustentado por essa perspectiva de um aumento da frota de veículos leves e com o aumento da classe emergente", disse Vaz.

Em 2010, o crescimento das vendas de gasolina foi de 17,5%, e o de querosene de aviação, de 15,1%, ao passo que o etanol hidratado registrou uma queda de 8,5%.

"O crescimento da gasolina foi alavancado pela expansão do consumo e em parte também pelo aumento do preço do álcool. Já a expansão do mercado de querosene de aviação reflete bem o tráfego aéreo do país", disse Vaz.

No primeiro trimestre deste ano, as vendas de gasolina subiram 7,6%, e as de querosene de aviação, 12,1%. O mercado como um todo avançou 3,7%.



Tags: Sindicom, combustível, gasolina, etanol, venda, preço, competitivo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência