Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 02/06/2011 | 18h15

Rede Pit Stop atinge 500 pontos no Brasil

Bandeira qualifica lojas de autopeças e oficinas.

Mário Curcio, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Mário Curcio, AB

A Rede Pit Stop chegou a 500 pontos no Brasil, entre lojas de autopeças, oficinas e estabelecimentos que combinam essas duas modalidades. A marca surgiu há dois anos e meio pela Distribuidora Automotiva (empresa do Grupo Comolatti), como forma de aprimorar o varejo de peças e reparadoras. “O faturamento desses estabelecimentos cresce em média 30% com a mudança. O ganho em eficiência também é muito importante”, ressalta Rodrigo Carneiro (foto), diretor comercial da Distribuidora Automotiva.

Sem revelar números de investimento, a Distribuidora Automotiva quer ampliar a Rede Pit Stop até o fim do ano e entrar na Bahia, Espírito Santo, Pernambuco e Rio de Janeiro, Estados em que ainda não atua. Atualmente, os estabelecimentos estão em Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Carneiro considera também a possibilidade de ampliar a área de atuação do negócio: “Estudamos entrar na manutenção de máquinas agrícolas e mais tarde nas motos”, revela. No evento comemorativo aos 500 pontos, o gestor de Novos Negócios da Rede Pit Stop, Paulo Navi, mostrou uma série de imagens com fachadas antes e depois da identificação Rede Pit Stop.

A programação visual adota sempre as cores branca, azul e verde, o logotipo da rede e mantém o nome original da loja. A nova fachada dá sempre um jeitão mais profissional e acaba passando mais credibilidade a qualquer estabelecimento: “Esse custo é bancado pela Rede Pit Stop. Ele varia muito. Pode ser de apenas R$ 1,5 ou passar de dez vezes isso”, explica Navi.

“A rede financia a transformação externa, a interna é por conta do cliente. Contudo, o comerciante recebe treinamento completo de três dias, aprende sobre fluxo de caixa e até a fazer balanço”, diz. Navi explica que as lojas de autopeças pagam R$ 3 mil mensais pelo uso da marca Rede Pit Stop. O valor para oficinas é de R$ 500.

Em 2010 a Distribuidora Automotiva teve faturamento de R$ 1,3 bilhão e espera crescimento de 10% para este ano. Para criar a Rede Pit Stop ela adotou o modelo da Groupauto, empresa que atua na Europa há mais de 20 anos e detém a marca EuroGarage.



Tags: Rede Pit Stop, Distribuidora Automotiva, Grupo Comolatti, Rodrigo Carneiro, Paulo Navi.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência