Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Inovação

Ver mais notícias

Tecnologia | 18/07/2018 | 21h0

BMW e EDP Brasil investem R$ 1 milhão em corredor de carros elétricos

Postos de abastecimento estão espalhados na Via Dutra entre Rio de Janeiro e São Paulo

BMW e EDP Brasil investem R$ 1 milhão em corredor de carros elétricos

GIOVANNA RIATO, AB

A BMW e a EDP Brasil, empresa de geração e distribuição de energia, investiram R$ 1 milhão na instalação do que chamam de maior corredor de recarga de veículos elétricos da América Latina. Implementado na Via Dutra, o projeto conta com seis pontos espalhados ao longo de 430 quilômetros que separam as duas capitais mais populosas do Brasil. Cada ponto tem capacidade para abastecer dois automóveis ao mesmo tempo e potencial para recarregar 80% de uma bateria de 22kWh em 25 minutos. “É o tempo de parar a viagem, tomar um café e voltar para o volante”, diz Helder Boaviada, presidente da BMW no Brasil, que estreou o corredor na quarta-feira, 18, a bordo de um i3 e acompanhado de Miguel Setas, líder da EDP.

Segundo o executivo, fazer o trajeto com o carro elétrico custou cerca de 25% do valor que seria necessário desembolsar para viajar com um modelo a combustão, considerando os valores atuais da energia. Por enquanto, no entanto, a recarga no corredor elétrico não é cobrada. Os pontos de abastecimento ficam em postos Ipiranga, que está estudando a regulação aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para, a partir do próximo ano, precificar o serviço.

A empresa buscou referência em outros países e encontrou três modelos de cobrança: por tempo de uso do equipamento de recarga, por kWh entregue ou ainda por mensalidade. Por enquanto a tendência é que a empresa adote a última opção, com uma assinatura, um modelo mais conhecido pelo consumidor brasileiro.

O corredor elétrico é um projeto piloto e, dependendo dos resultados, deve ser replicado pelas empresas envolvidas em outras vias do País. A BMW, no entanto, é reticente para falar sobre quais são as expectativas ou objetivos com a iniciativa, sem especificar o volume de carros que espera atender.

“Acontecem 900 mil viagens diariamente pela Via Dutra. Sabemos que o fluxo nos pontos de recarga será muito pequeno, mas a criação de infraestrutura para carros elétricos é um processo gradual e temos que começar de algum lugar. Decidimos dar o primeiro passo”, diz.



PARCERIA COM STARTUPS


A viagem pelo corredor elétrico foi mais do que um simples desfile de estreia para a BMW e a EDP. As empresas aproveitaram as paradas para recarregar o carro para ouvir pitch de quatro startups ligadas à mobilidade: Zazcar e Turbi, do segmento de carros compartilhados, a Sami sistemas de Energia, que desenvolve baterias, e a Electric Dreams, desenvolvedora de software e outras soluções para veículos elétricos.

As companhias não explicaram qual é o objetivo de se aproximar do ecossistema empreendedor, apenas disseram que é um movimento necessário e que o plano é selecionar uma das startups e desenvolver um projeto em parceria que deve ser anunciado em breve.



Tags: BMW, corredor elétrico, EDP Brasil, carro elétrico, startup.

Veja também

AB Inteligência