Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Paulo Braga |

Ver todas as opiniões
Paulo Braga

23/08/2013

Elétricos, tuc-tucs e pedaladas no centro de Paris

Convivem com o eficiente metrô parisiense diversas experiências na área da mobilidade

O elétrico Autolib, o tuc-tuc indiano, o triciclo para pedalar e a Ferrari para test drive na região da Champs Élysées, em Paris













Mais do que uma festa, um passeio pela avenida Champs Élysées, em Paris, pode ser uma interessante experiência na área da mobilidade . Entre as lojas de grifes tradicionais, é possível visitar espaços dedicados à Citroën, Peugeot, Renault, Mercedes e Toyota, onde são exibidos conceitos que vão chegar ao mercado em breve e iniciativas arrojadas na área veicular. A Toyota preocupa-se em conquistar o interesse das crianças adaptando partes de um Yaris como apoio de mesa, propiciando aos jovens a experiência de demonstrar criatividade em desenhos automotivos.

Próximo à loja da Louis Vuitton (enfeitada em agosto com ossadas douradas de dinossauros), é possível alugar veículos dos sonhos de muitos turistas, como Ferraris, para test drive na região. Vinte minutos ao volante valem 89 euros. Os adeptos da sustentabilidade podem passear em um SegWay (de duas rodas, para pilotar em pé) ou em triciclos movidos a pedaladas exaustivas do piloto, ao custo de até um euro por minuto. Há também disponíveis tuc-tucs indianos, que cobram 40 euros por um passeio de meia-hora.

Muita gente deixa de lado o eficiente metrô parisiense para tomar um táxi como o híbrido Toyota Prius, comum também em outras grandes cidades europeias. O veículo percorre 20 km com um litro de gasolina. Faz sucesso o aluguel de bicicletas Velib e, entre os elétricos, um carro compacto chamado Autolib. O veículo de quatro rodas, encontrado para locação em grande parte da área urbana, em estações de recarga, tem desenho agradável, mas o interior é básico.

A utilização do Autolib requer a obtenção prévia de um cartão (na forma de assinatura) e download de um aplicativo, que mostra os locais onde os carros estão estacionados e outros nos quais é possível fazer a devolução. A cobrança é feita pelo tempo de uso, variando de 5,5 a 7 euros por meia-hora, dependendo do plano adquirido (120 euros por ano, 25 euros por mês ou 10 euros por uma semana). Saiba mais em www.autolib.eu/en.

Ao chegar ao local do estacionamento do Autolib, o usuário vai até um posto de controle e seleciona um dos carros com o emprego do cartão; depois, basta retirar o cabo de energia, preso à estação de recarga, e guiar com agilidade pelas ruas de Paris. Com as bicicletas Velibs, também encontradas com facilidade pela cidade, o procedimento é o mesmo.

A autonomia do Autolib depende do trânsito e da forma de utilização do veículo, variando de 80 km a 100 km, o que o torna um carro essencialmente urbano. A velocidade máxima, limitada eletronicamente, é de 130 km/h e a aceleração de zero a 60 km/h se faz em 6,3 segundos.

Se nada disso agradar, vale a recomendação de um passeio a pé pela Champs Élysées.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência