Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Francisco Sarkis |

Ver todas as opiniões
Francisco Sarkis

29/01/2020

Ascensão e decadência de valores no trabalho após o digital

Gestão on-line do cliente aumentará a relevância de cada colaborador nas equipes

Estamos caminhando para o mundo em que os negócios estarão inseridos nas plataformas digitais, onde o cliente interfere diretamente nas empresas. Aquelas mais imersas nesta realidade já incorporaram a avalição dos clientes por likes, cliques e estrelas. Isso muda automaticamente a qualidade da prestação do serviço que é entregue. Por sua vez, muda a relação entre o chefe e os liderados. Primeiro, é bem provável que não seja necessário chefe: se não houver desempenho satisfatório, o colaborador nem vai receber serviço (Uber, 99, Rappi).

Entra em decadência essa história de achar que o poder está em demitir ou contratar, e depois o orientar e o controlar: "O caminho para o sucesso é este..." ou "O caminho para seu crescimento é aquele..." Isso não faz mais sentido.

No ambiente digital e distribuído, cada colaborador poderá mergulhar cada vez mais fundo em seu potencial e identificar aquilo que diferencia e que lhe permite dar uma entrega diferenciada para encontrar a sua felicidade. Buscar seu projeto de vida com mais autonomia. Para a liderança, o modelo administrativo de alguém que dá ordens e depois se responsabiliza está perdendo espaço: plataformas, softwares e celulares são feitos para se renovar, então é preciso que o líder esteja preocupado com a manutenção do ecossistema de negócios propício para a inovação.

O líder então vai se preocupar com a inovação voltada para a competitividade, ou seja, aquisição, rentabilidade e retenção de clientes. O foco estará em tirar entraves, ajudando a equipe nos ambientes culturais, financeiros, tecnológicos, legais e articular para que o ambiente se torne favorável. Tem de ser um "facilitador" para que as pessoas possam traçar o próprio caminho dentro de um projeto.

LIDERANÇA ON DEMAND


De alguma forma, todos exercerão algum tipo de liderança. Seja como representante das áreas de atendimento, financeira ou logística, por exemplo, o colaborador liderará ou influenciará o grupo por sua participação no negócio como representante da área. E este é o estado da liderança de hoje, que é mais contextual. O líder exercerá seu papel enquanto estiver trabalhando com aquele projeto específico. Conforme a necessidade. E assim será na comunidade, na igreja, na escola e por aí vai.

E aquele líder que é o super "sabe tudo"? Bom, hoje em dia, para se encaixar naquele velho modelo mental de liderança, é preciso conquistar a atenção de muita gente por muito mais tempo, algo do tipo "gestão youtuber".

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência