Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Joel Leite |

Ver todas as opiniões
Joel Leite

18/04/2019

As atrações do Salão de Xangai

Indústria automotiva chinesa já se equipara ao países industrializados

O mais difícil no Salão do Automóvel de Xangai, aqui na China, é identificar o carro que está sendo exposto, pois muitas das inúmeras marcas locais não são apresentadas com o alfabeto ocidental, é tudo em chinês, não dá para entender nada, isso torna impossível até pronunciar o nome.

Tem carros bonitos, superesportivos, carros elétricos, modelos de alta tecnologia e também semiautônomos, mas não dá para saber exatamente quais são os equipamentos que eles têm.

A China á assim, autossuficiente, independente do resto do mundo e desenvolvendo cada vez mais tecnologia de ponta. Já é a maior do mundo em volume de vendas, são 30 milhões de veículos por ano e está caminhando rapidamente para se tornar também líder em qualidade.

Marcas ocidentais também estão presentes em Xangai e é delas que identificamos alguns dos carros que podem estar no Brasil brevemente, além das chinesas Chery e JAC.

Vamos começar pelas chinesas. O destaque da Chery é o Tiggo 8, que está chegando logo no Brasil até o fim do ano e também o Arizzo 5 e o Arizzo 6, este tem uma versão elétrica.

A JAC mostra uma picape média que vai ser vendida no Brasil também este ano em duas versões: a topo de linha, com motor diesel de 150 cv e muito bem equipada e a versão simples, básica, com propulsão elétrica, com foco na área corporativa, para ser vendida para frotistas.

O novo Onix sedã está no estande da GM, ele que vai substituir o Prisma no Brasil. A marca mostra ainda o utilitário esportivo Tracker, com mudanças importantes.

A Renault apresenta o Kwid elétrico, a Nissan veio com o Sylphy, o nome chinês do novo Sentra, e a Hyundai com o IX 25, que é um pequeno utilitário esportivo, menor do que o Creta, que também pode ser vendido no Brasil brevemente.

Tem muitos lançamentos e também carros-conceito que o público pode ver a partir de hoje (18 de abril), quando é aberto ao público o que já está sendo considerado o maior Salão de Automóvel do mundo.

TIGGO 8 SERÁ FEITO NO BRASIL



A Caoa Chery confirmou na terça-feira, 16, na abertura do Salão de Xangai à imprensa, que vai produzir no Brasil o modelo Tiggo 8, que é a atração da marca aqui no salão.

O Tiggo 8 completa a família Tiggo, que já tem o 2, o 5x e também o 7, todos já montados no Brasil, o menor em Jacareí (SP) e os dois maiores na fábrica de Anápolis, em Goiás. O carro deverá começar a ser fabricado na planta goiana até o fim deste ano e chegar ao mercado no comecinho de 2020.

Outra novidade aqui é a atualização do sedã Arizzo 5. No fim deste ano a empresa estuda também a importação do Arizzo 6, que é um pouco maior e mais requintado que o 5, que é fabricado no Brasil em Jacareí, e também é atração no estande da Chery em Xangai.

A Caoa iniciou parceria com a Chery no fim de 2017 e nesse pequeno período já lançou quatro modelos. Outros dois, portanto, estão previstos para este ano.

Além disso, a Caoa deve levar para o Brasil modelos da Exid, a marca de luxo da Chery, que inclusive já tem tecnologia para o nível 3 de autonomia: o carro faz o reconhecimento facial do motorista, ativa todos os controles do carro por comando voz, isso entre outras funções realmente de ponta. Mas por enquanto não há nada de concreto, apenas estudos para introduzir a marca de luxo no mercado brasleiro, futuramente. Já o Arizzo 5 elétrico é uma possibilidade mais concreta.

O presidente da Chery Internacional, Zhang Guibing, disse que acredita na possibilidade de o Brasil ter os modelos de luxo da marca, porque segundo ele o mercado brasileiro está crescendo e o consumidor quer produtos melhores e mais sofisticados.

O dirigente elogiou a parceria com a Caoa, dizendo que as empresas se complementam. Com a Chery oferecendo tecnologia e qualidade, e a Caoa, a sua experiência em atendimento pós-venda e principalmente no conhecimento profundo do mercado brasileiro.

Para Márcio Alfonso, presidente da Caoa Chery, a chegada dos carros da marca foi uma quebra de paradigma em relação ao design que se aproxima do carro europeu, e da qualidade, que fica no mesmo nível dos carros mundiais, já que os fornecedores da Caoa Chery são internacionais, os mesmos que fornecem para as montadoras europeias, japonesas e estadunidenses.

_______________________________________________________
Este artigo foi publicado originalmente pela Agência Autoinforme
joelleite@autoinforme.com.br

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência