Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Edmardo Galli |

Ver todas as opiniões
Edmardo Galli

19/11/2018

O futuro já é realidade

A verdadeira revolução não é tecnológica, mas do comportamento do consumidor

Todo mundo já está saturado de ouvir falar dos carros do futuro. Acredito, no entanto, que não sejam os veículos do futuro que estão por vir, mas os novos consumidores potencializando tendências para toda a cadeia automobilística. Os dados estão aí e, com eles, as possibilidades das montadoras explorarem as experiências que os clientes esperam que sejam infinitas. A tendência do segmento não será produzir carros mais rápidos e altamente exclusivos, mas sim entregar tranquilidade nos trajetos e sanar os principais problemas de mobilidade que estamos enfrentando nos dias de hoje.

O tão esperado futuro em que veremos essas mudanças acontecerem já chegou. É inegável notar como as nossas vidas mudaram depois da chegada de aplicativos de mobilidade; sejam carros compartilhados ou bicicletas. Essa revolução causada pela locomoção mais acessível facilita e simplifica diversos hábitos gerando novos serviços. Já pensou em não ir mais ao banco sacar dinheiro? Então, com certeza você ou algum amigo já solicitou dinheiro pelo app e minutos depois estava lá um motoboy entregando no local combinado. É a esta revolução que precisamos estar atentos: costumes rotineiros vão sendo deixados de lado com a aparição de segmentos que até então não existiam.

Alguns dos milhares de players do setor automotivo já enxergaram que, para permanecer no mercado, será necessário atender a uma demanda de público que preza por serviços de qualidade e experiências. Os modelos de negócio tradicionais (fornecedor-montadora-concessionária-consumidor) estão sendo repensados. Ou seja, a interação se torna mais inteligente e automatizada, aonde empresas de tecnologia, infraestrutura, conectividade e gerenciamento de tráfego estão em plena sinergia para entregar a mesma proposição de valor em todos os pontos de contato com o cliente. Este momento de mudanças no comportamento dos indivíduos e das empresas torna-se oportuno para profissionais de marketing e comunicação se apropriarem de informações relevantes dos públicos que navegam entre os sites e aplicativos das próprias companhias ou de parceiros; afim de construir conteúdos mais relevantes que causem o engajamento. Para alcançar estes objetivos, há algumas etapas:

1- Comece entendendo quais são os canais e dispositivos em que os seus consumidores estão. Após, contemple-os nas suas estratégias e mensure se os resultados esperados serão alcançáveis;
2- Entenda com que está conversando. Neste ponto é essencial ouvir e medir o que os seus clientes falam e pensam de você; seja nas redes sociais, canais de relacionamento, presencialmente ou em outros pontos de contato disponíveis;
3- Mapeie a jornada. Aqui você identifica todo o trajeto percorrido pelo seu público-alvo, podendo continuar com a estratégia atual ou modificando-a para ganhar assertividade.

Lentamente os veículos autônomos compartilhados estão dando suas caras em diversos países. O cenário pode parecer assombrador quando milhares de pessoas deixam de consumir algo que até então que era considerado um sonho de consumo. A dificuldade de todos os profissionais que lidam de alguma maneira com esse segmento será entender para onde os consumidores estão indo. Sendo assim, todo o ecossistema precisará de muita inovação nos processos de relacionamento com o cliente e no desenvolvimento de novos produtos que sejam capazes de complementar todas essas novas demandas da sociedade.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência