Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Jersony Souza |

Ver todas as opiniões
<B>Jersony Souza</b>

Drawback: elo entre fornecedor e montadora para elevar a competitividade

Estratégia tributária é essencial para contornar o período de crise

Quando uma marca mundial desenvolve nova linha de produtos, logo a direção do grupo começa a definir qual fábrica no mundo é a mais competitiva para assumir a nova produção. As candidatas iniciam suas campanhas apresentando custos de produção local. Mas como é possível que o Brasil se mantenha atrativo para novos investimentos diante da crise?

Uma das soluções é a utilização mais eficaz dos benefícios tributários concedidos pelo governo, que podem reduzir os custos de produção e tornar a operação local mais competitiva, com atratividade para novos investimentos. O Drawback Intermediário é um bom exemplo.

Trata-se de um regime aduaneiro especial, considerado um incentivo fiscal à exportação de produtos fabricados aqui no Brasil que pode suspender ou eliminar tributos incidentes na aquisição de insumos utilizados na produção de bens a serem exportados. Porém, mesmo com inúmeras vantagens para o exportador, o recurso ainda é subutilizado pelo setor automotivo no Brasil.

O Drawback permite redução média de 14% no custo de insumos importados. Um estudo da Becomex aponta que ainda há mais de R$ 300 milhões a serem recuperados pelo setor por esse regime. Apesar deste potencial, a complexidade em rastrear as informações dos processos de compra, produção e vendas entre fornecedores e montadoras ainda tornam o recurso pouco utilizado pelo setor.

Para uma gestão potencializada do Drawback, a proposta mais eficiente deve ser realizada em conjunto entre montadoras e fornecedores. Esse trabalho consolidado em cadeia elimina problemas de rastreabilidade das informações entre as empresas e gera redução de custos da portaria para fora. Além disso, é preciso estimular a participação de toda a cadeia a partir da divisão de ganhos dos retornos de impostos.

Essa aproximação dos elos da estrutura produtiva é o caminho para viabilizar não só esta, mas outras oportunidades de aproveitar diversos benefícios que podem ser melhor utilizados. A questão é que isso só ocorrerá com o engajamento de todas as pontas.

*Jersony Souza é Diretor da Becomex, empresa especializada no gerenciamento integrado na área tributária e operações internacionais.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência