ANÁLISE

AUTOINFORME

Mercado dos EUA vive o medo do Trump


Concessionários do país trabalham com cenário incerto para as vendas


O encontro da Nada (National Automobile Dealers Association) deste ano foi um retrato da expectativa de sociedade estadunidense em relação ao governo Donald Trump. Ainda que não tenha adotado nenhuma medida concreta até agora, o presidente ensaia tomar decisões que podem afetar diretamente os negócios de carros no país. O clima no encontro pode ser resumido em uma palavra: incerteza.

Diante dessa paralisia, os revendedores não arriscam projeção precisa do que esperam do mercado de carros em 2017. De qualquer forma, eles estão satisfeitos com o que chamam de platô de estabilidade nas vendas: em 2015 o mercado dos Estados Unidos absorveu 17,5 milhões de carros, o mesmo patamar de 2016, volume que a indústria e os distribuidores trabalham para que se repita este ano. Nada mau diante da queda drástica verificada na crise de 2008, quando as vendas encolheram a 10 milhões de unidades. O volume atual é próximo de recordes históricos para o país.

Com o fator Trump, os revendedores não ousam apostar em crescimento para 2017. Falam até na possibilidade de pequeno recuo, mas acreditam que o patamar de vendas não será alterado, embora se preocupem com ações que possam afetar o mercado, como a taxação dos carros importados do México.

A revista Dealer, da Fenabrave, a federação que reúne as associações de concessionárias no Brasil, traz um relato minucioso do encontro dos revendedores estadunidenses.

Dente-de-leão para a produção de pneu
A Continental desenvolveu na Alemanha uma nova borracha para a produção de pneus, derivada do dente-de-leão, que substituiu a seringueira. Não se trata da planta brasileira, que tem propriedades medicinais, mas de uma variação russa. O pneu de um carro tem entre um e três quilos de borracha natural e o pneu de um caminhão entre 20 kg e 25 kg.

Verão, hora de cuidar do ar-condicionado
O ar-condicionado é equipamento obrigatório na maioria dos carros, mesmo em modelos populares. Nesse calor não há como ficar sem o equipamento. Mas é preciso fazer a manutenção corretamente porque a sujeira nos filtros e dutos desenvolve fungos e bactérias que podem causar problemas respiratórios e alergia. O filtro detém até 95% da poeira a de material particulado e também bactérias.

Líder mundial, Brasil tem 160 mil blindados
Se há um setor em que o Brasil avançou tanto nos últimos anos que o fez líder mundial, é o de veículos blindados. Não falo de tanque de guerra, de carro de combate. Não. O Brasil é dono da maior frota do mundo de carros de passeio blindados, usados pra proteger as pessoas da guerra do dia a dia. Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública indicam que há mais assassinatos no Brasil do que em países que estão em guerra. Na Síria, em quatro anos, morreram 256 mil pessoas. No Brasil, 278 mil.

Animados, fabricantes de bicicletas querem crescer 19%
Os fabricantes de bicicletas – maioria estabelecida do Polo Industrial de Manaus - projetam crescimento de 19% este ano, mesmo tendo um janeiro abaixo das expectativas. Uma das razões da aposta na expansão está nas exportações, que iniciaram 2017 em ascensão.

Seminovo continua como opção em 2017
O carro seminovo continua fazendo sucesso. Foi a preferência no ano passado e, pelos números de janeiro, deverá seguir como a principal opção para o consumidor em 2017: as vendas no primeiro mês do ano cresceram 15%.

__________________________________________________
Este artigo foi publicado originalmente na Agência Autoinforme
joelleite@autoinforme.com.br

Comentários: 0
 

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: