ANÁLISE

AUTOINFORME

Para Onix e HB20 não existe crise


Carro da GM cresceu 22,9% e o da Hyundai 8,9%


Onix e HB20 não estão na liderança de vendas por acaso. O carro da GM foi líder em 2015 e mantém a posição este ano, enquanto o hatch da Hyundai se firma como o segundo mais vendido no Brasil. Ambos se distanciaram dos demais concorrentes e são os únicos que vendem em torno de 10 mil carros por mês: o Onix um pouco mais, fechou o semestre com 68.539 unidades, e o HB20 um pouco menos, 55.926.

Todos os outros estão embolados na luta pela terceira posição: a diferença entre o Ford Ka, terceiro colocado de janeiro a junho, e o Volkswagen Fox, o décimo, é de apenas 8 mil unidades. O Ka vendeu 34.572 e o Fox 26.536.

Onix e HB20 tiveram crescimento expressivo num momento em que o mercado está em baixa. O Onix vendeu até junho 22,9% a mais do que no mesmo período do ano passado e o HB20 teve crescimento de 8,9%.

Alguns outros carros tiveram aumentos expressivos de vendas este ano, mas num patamar bem abaixo dos líderes. Casos do Nissan Versa, com 9.531 unidades e aumento de 56,7%, Chevrolet Tracker (5.526 e 22,3%) e Toyota Etios sedã (13.722 e 9,7%).

O aumento de vendas do Jeep Renegade (313%), Peugeot 2008 (203%) e Honda HRV (75%) não podem ser considerados porque eles não foram vendidos desde o início do ano passado.

Distante da lista dos mais vendidos, tiveram ainda aumentos porcentuais nos emplacamentos o Hyundai Tucson (+3,9%), Toyota SW4 (+3,6%), a picape Toyota Hilux (+2,3%) e o Renault Clio (+0,2%).

OS PERDEDORES

O Ford Fiesta hatch perdeu mais da metade das vendas no primeiro semestre de 2016, emplacou apenas 7.855 unidades, contra 23.036 no mesmo período do ano passado, uma queda de 65,9%: é o líder do ranking dos perdedores. Fiat Uno e Chevrolet Classic também perderam mais de 50%. Honda Civic (-49%) e Fiat Palio (-47%) completam a lista dos cinco carros que mais perderam mercado este ano.

Entre os perdedores, destaque ainda para as picapes Fiat Strada (-47%) e Chevrolet S10 (-44), o Honda City (-44%), o Renault Logan e o Ford Ka Sedan (-42%).

Comentários: 1
 

Natanael Passos
02/08/2016 | 07h16
Independente da crise avassaladora, isto prova que o público Brasileiro esta mais seletivo, acompanha as evoluções. A ética nos negócios também refletem na escolha do modelo.... Montadoras que não se adaptar , inovar e sair do conservadorismo, neste novo cenário ficará nas histórias automotivas..

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: