ANÁLISE

QUALIDADE

Aculturamento da qualidade alavanca indústria


Brasil precisa chegar ao nível dos concorrentes internacionais


A qualidade precisa avançar no Brasil. Essa é uma condição básica para que a nossa indústria se torne cada vez mais competitiva em nível global e aumente a sua capacidade de exportação. Um dos caminhos para desenvolver o nosso potencial de crescimento é justamente intensificar a inovação e o aculturamento para a qualidade dentro das cadeias produtivas de todos os setores da economia.

No caso do automotivo, em parceria com as comissões de qualidade da Anfavea e do Sindipeças, o IQA – Instituto da Qualidade Automotiva tem fomentado discussões sobre a necessidade da capacitação técnica para o aprimoramento da qualidade em sistemas, processos e produtos. Aqui a qualidade não é entendida obrigatoriamente como competência de uma área específica, mas como essência.

Um dos temas vinculados à capacitação técnica que está em discussão é a própria formação acadêmica. A nossa proposta é estabelecer diálogo com as comissões de recursos humanos das instituições de ensino superior para identificar o que se oferece de formação acadêmica na atualidade que é alinhada às demandas da indústria.

Entendemos hoje que o aculturamento para a qualidade precisaria ser introduzido já na formação básica dos futuros profissionais porque facilitaria a absorção desse compromisso. Para isso, vamos buscar uma aproximação com as entidades correlacionadas para verificar se hoje há alternativas na grade escolar que possibilitem essa formação.

A sensibilidade para a qualidade é um fator primordial para o avanço da indústria. Comparadas com a nossa, outras culturas da qualidade, como europeias, americana e japonesa, talvez já tenham essa sensibilidade mais ajustada dentro da indústria. Isso porque nesses lugares a percepção deste aspecto já vem justamente na formação da criança.

Outro tema em discussão é o complemento que a indústria oferece ao profissional, formação em que o Sistema S assume importante papel. Em contratações, matrizes de treinamento fazem a capacitação dos colaboradores conforme a cultura da empresa. Quanto melhor qualificado chegar o profissional, mais fácil fica essa primeira fase de treinamento dentro da organização.

A terceira questão que temos debatido são os cursos de especialização que envolvem, por exemplo, os treinamentos em ferramentas da qualidade exigidas pelas montadoras e demais empresas do setor automotivo.

Na busca constante de ser um órgão sustentável para a qualidade da cadeia automotiva, o IQA assume o papel de provocar essas discussões para identificar oportunidades de melhoria e ajudar a desenvolver um plano de ação robusto. Entendemos que o aculturamento para a qualidade é um dos caminhos para alavancar a nossa indústria.

Comentários: 8
 

Paulo Roberto Alves
24/04/2015 | 08h28
Importantíssimo aspecto considerado. Nossas escolas formam profissionais específicos para atuação das atividades, entretanto, quando nos referimos à Gestão de Pessoas ou Cultura de Qualidade, não conseguimos encontrar nas instituições e nas grades curriculares, principalmente das engenharias, disciplinas que consigam abordar e orientar os futuros profissionais em tais áreas fundamentais para o desenvolvimento de qualquer atividade. Para Gestão de Pessoas diversas especializações são oferecidas para suprir tal necessidade, já para a Cultura de Qualidade, como filosofia de trabalho e de vida, bem como aplicações das ferramentas de qualidade, não vemos muitas possibilidades nem em especializações. É preciso que o ensino de graduação consiga formar profissionais preparados para o mercado.

Izidro Penatti Filho
24/04/2015 | 08h58
Caros, bom dia! Concordo plenamente com o nosso colega Ingo , qualidade tem que estar na essência de cada atividade que fazemos, não somente na Manufatura. Falando da Industria Automobilista, onde esta a minha experiencia profissional, posso assegurar que os resultados são " robustos" e totalmente sustentáveis , quando conseguimos envolver toda a Cadeia no processo , desde a formação dos profissionais, qualificação e a vivencia da "Cultura da Qualidade", é impressionante como os resultados aparecem, com certeza, isso contribui para tornar a nossa Industria mais competitiva.

CLAUDIO MOYSES
28/04/2015 | 10h53
Um excelente trabalho realizado com o envolvimento da cadeia para uma Qualidade de padrão mundial.

Andrei Ferrarez
28/04/2015 | 12h51
Qualificacao dos funcionarios e qualificacao profissional nas universidades sao de extrema importancia para o futuro da industria brasileira. Concordo com o artigo muito bem relatado pela equipe do IQA. Parabens Sr. Ingo Pelikan.

Gilson Paula Lopes de Souza
01/05/2015 | 08h05
A Qualidade como a essência para a competitividade global, e promoção da recuperação econômica, tem como base a excelência na educação em todos os níveis, do fundamental ao doutoramento. Parabenizo o Sr. Ingo Pelikan, que deverá confirmar a sua visita, ainda neste semestre, na regional do IQA no Paraná, para fomentar o tema qualidade junto a comunidade acadêmica e empresarial na FAE e grupo Bom Jesus.

Jose
01/05/2015 | 18h44
ola, concordo com vários temas voltados a qualidade dos produtos brasileiros para serem competitivos no mercado mundial, mas trabalhando no setor automotivo a 16 anos posso dizer que constantemente não e o que pode contribuir para isso,se tornar a grande realidade pois a influencia de projetos mal elaborados com falhas por causa dos programas de baixo custo que se torna na cadeia produtiva um erro grande para o ciclo final,onde não ha estrutura logística de qualidade para atender o setor produtivo e a cadeia de suplemento de fornecedores, fazendo ainda que a fase final do processo de produção perca a qualidade que existia no produto por não ter a estrutura adequada ou obsoleta das fabricas e processos sucateados e falhas graves em pós vendas. Essa e a realidade do nosso setor industrial que tem que mudar toda sua cultura,se quiser atender um minimo de qualidade aos produtos e serviços aos clientes exigente.

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: